03 setembro, 2012

Resenha: This is a Call


Por Helana - In The Sky

Resenha: This Is A Call – A música e a vida de Dave Grohl, por Paul Branning.

Essa resenha custou a sair. Por vários motivos e um deles foi por ser uma Biografia, achei
então que não seria tão aceitável para meus leitores.
Para quem ainda não sabe, sou uma grande fã do Foo Fighters, em especial do Dave Grohl, ler
esse livro foi muito importante pra mim, saber como ele chegou a ser esse cara do rock que é
hoje!

Mas vamos lá...




Sinopse: This is a call - A vida e a música de Dave Grohl - Paul Brannigan
A biografia não autorizada de Dave Grohl escrita por Paul Brannigan é a história incrível
de um homem incrível. Com relatos da vida de Dave Grohl que são mais pessoais do que
qualquer coisa já escrita, além de surpreendentes, ousados, emocionantes e inspiradores,
Paul Brannigan revela Dave por completo pela primeira vez. Do Nirvana ao Foo Fighters, do
sentimento de irmandade à rivalidade amarga, da ascensão à queda, esta é a história do
homem que mudou a música para sempre.

Edição: 1
Editora: LeYa Brasil
ISBN: 9788580444520
Ano: 2012
Páginas: 548
               _________________________________________



 Como a sinopse mesmo diz, a biografia é não autorizada, mas Paul é quase amigo intimo de Dave, então para ele saber da vida do cara não foi uma tarefa ruim, muito pelo contrário.
 Os relatos do livro começam, claro, na adolescência de Dave, como ele era com a família, a escola que frequentou, como ele começou a gostar de música – influência da mãe que o deixava com a irmã e seus discos enquanto trabalhava.
 Começou a pegar gosto pelo punk-rock, ia a shows, procura discos para ouvir, ia a pequenas apresentações em estacionamentos, a casas de shows precárias.
 Como qualquer músico que se presa e tem talento, Dave suou muito para chegar onde está. Largou a vida que tinha, saiu de casa, foi até Seatle onde o cenário Punk-Rock crescia consideravelmente, perseguindo seus ídolos e maluco para tocar em uma banda que preste.

 Sério gente, antes ser o mero baterista do Nirvana ele tocou em algumas bandas de punk-rock, uma delas podemos citar a Scream.

 Quando o Nirvana começa aparecer à história fica boa.
 Por mais irônico que possa parece à primeira vista, a vida de Dave onde ele foi baterista do Nirvana, 90% não mostra Dave Grohl e sim fala muito de como foi viver com Kurt Cobain, quem foi esse cara, como a banda trabalhava até a morte trágica de Cobain. Achei esse ponto do livro super bacana!
O respeito que o próprio Grohl tem por Cobian até hoje é muito significativo.




“Quando Kurt morre... A maneira como eu pensava e ouvia música mudou para sempre. Toda aquela bobagem que eu tentava evitar com tanto esforço, toda aquela coisa de “bacana”, toda aquela culpa do inferno, tudo sumiu.”

 Então ele se vê perdido sem saber por onde começar. Naquela época as pessoas não davam importância ao dinheiro como se dá hoje, não se tinha uma poupança ou reserva. Dave se viu muito apertado.
 E a maneira que ele colocou, a tensão toda pra fora, foi então gravando o primeiro disco do Foo Fighters, sozinho. Ele fez cópias, enviou para muitas pessoas pelo correio e foi assim que a banda nasceu.




“Assessores de artistas e repertórios de grandes gravadoras começaram a telefonar para Gorhl em sua casa... Naquele momento ele não era mais “apenas o baterista” que se contentava em ficar de lado enquanto as negociações corriam. Com o Foo Fighters, ele era a “banda”....” pág340

 As coisas com o Foo Fighters aconteceram rapidamente, principalmente pelo fato de Grohl ainda se lembrando como o baterista do Nirvana.
 O primeiro membro da banda foi Nate que está até hoje. E Pat também entrou logo, mas saiu por um tempo e hoje está na banda novamente. No meio do caminho entrou Taylor que na época era nada mais e nada menos que baterista da banda da Alanis Morissette. O último a entrar na banda foi Chris que fez teste para ser o novo guitarrista.

 A química que a banda tem hoje em dia é tão grande que têm seu próprio estúdio de gravação, respeitam o espaço de cada um, existe briga, discussões mas todos sabem que isso é saudável e faz bem para banda. Senti no livro o grande respeito que Dave tem com seus parceiros de banda, com os que passou por ele  e com os que estão até hoje ao seu lado. É notório o significado que “Foo Fighters” tem para todos eles.




“(...) Existe uma válvula de escapa para aliviar a pressão que pode ser acionada e impedir que todos percam o controle. E essas válvulas são os projetos paralelos que todos temos: Taylor
com o Coattil Ricders, Chris Shftlet com o Jackson United e Chris Shiflett & the Dead Peasants e o Nate com o Sunny Day Real Estate – são essas coisas que impedem o Foo Fighters de se desfazer. (...)”pág 463.

 É um livro interessante para quem é fã da banda, de Grohl e de rock, tem muitas influências bacanas como Queens Of The Stone Age, Scream, Led Zeppelin... Vale a pena!

 Sou suspeita pra caramba em falar do livro né gente.


8 comentários

  1. Eu concheço algumas músicas, mas não conhecia a hsitórias dele.

    Abraços.
    L&V
    http://anna-gabby.blogspot.com/

    Ps.: Espero que o link estaja funcionando agora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dave tem uma história legal! Também não conhecia a história... Na verdade conhecia a história quando Kurt morreu, quando ele gravou o 1° disco do F.F sozinho, mas era um conhecimento superficial.
      Uma coisa que gostei muito foi o respeito que o Dave tem com os demais integrantes do Foo Fighters. É visível que aquilo é uma família para eles. E como toda familia a gente precisa de uma válvula de escape. O livro é muito interessante..

      Excluir
  2. espero q o autor nao tenha problemas com a courtney love pq sembre q mencionam o nirvana ela cria caso...


    legal o livro, mesmo nao sendo uma biografia autorizada acho q por o cara ser amigo do Dave deve ter ficado bem fiel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pah, tudo bem??
      Sim a maluquete da Courtney tem uma relação de ódio com o Dave grande..
      Ela é pouco mencionada no livro e quando é, não se fala mal dela não.
      E tipo tens toda razão qualquer mimimi em cima do Nirvana ela cria caso, moh barraqueira HASAUHSUAHSUAHSUAHSUAH

      Excluir
  3. Oi Paty
    Eu tenho esse livro, mas ainda não li. Sou super fã de foo fighters e tbm gosto de nirvana.
    esse livro tem muitas fotos incríveis.
    Amo Rock!!

    http://www.lostgirlygirl.com

    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michele!! Leia logo, tu vai adorar ♥

      Excluir
  4. Muito bacana a resenha, com certeza esse livro vai entrar para a minha lista de livros desejados ;)
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  5. Não gosto muito de ler biografias, isso porque eu nunca li nenhum livro delas :P Mas mesmo assim, não tenho muita vontade de ler livros de biografias...Mas, se um dia sair da Taylor Swift, aah, ai eu compro na hora...rsrsrsrs
    Um dos meus estilos musicas favoritos( o que eu maais gosto) é o rock, sempre gostei de rock...Talvez eu, um dia, leia esse livro..
    Beijos
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥