16 dezembro, 2012

Resenha O Nome do Vento



 Olá amantes da leitura.
 Finalmente sainda resenha de O Nome do Vento, acho que esse foi o livro que mais demorei lendo, mas foi uma aventura e tanto. Confiram minha opinião.


Sinopse:
Ninguém sabe ao certo quem é o herói ou o vilão desse fascinante universo criado por Patrick Rothfuss. Na realidade, essas duas figuras se concentram em Kote, um homem enigmático que se esconde sob a identidade de proprietário da hospedaria Marco do Percurso.
Da infância numa trupe de artistas itinerantes, passando pelos anos vividos numa cidade hostil e pelo esforço para ingressar na escola de magia, O nome do vento acompanha a trajetória de Kote e as duas forças que movem sua vida: o desejo de aprender o mistério por trás da arte de nomear as coisas e a necessidade de reunir informações sobre o Chandriano - os lendários demônios que assassinaram sua família no passado.
Quando esses seres do mal reaparecem na cidade, um cronista suspeita de que o misterioso Kote seja o personagem principal de diversas histórias que rondam a região e decide aproximar-se dele para descobrir a verdade.
Pouco a pouco, a história de Kote vai sendo revelada, assim como sua multifacetada personalidade - notório mago, esmerado ladrão, amante viril, herói salvador, músico magistral, assassino infame. 
Nesta provocante narrativa, o leitor é transportado para um mundo fantástico, repleto de mitos e seres fabulosos, heróis e vilões, ladrões e trovadores, amor e ódio, paixão e vingança.

________________________________

O Nome do Vento tem uma narrativa rica em detalhes, o que torna a aventura bem real e convincente.

 Kote é o hospedeiro da Pousada Marco do Percurso, onde nossa história começa, e onde começamos a desvendar um pouco de seus mistérios.
 Numa cidadezinha muito pacata, onde aparentemente nada acontece, Kote vai levando a vida mantendo sua hospedaria onde um velho grupo sempre se reúne para conversar e ouvir história do velho Contador de Histórias.
 Até que numa noite, Carter, foi atacado por um scrael - uma espécie de aranha gigante.
 A partir de então, nosso protagonista começa a ficar inquieto e acreditando(na verdade ele tem certeza): um scrael nunca está sozinho. E decide sair durante a silenciosa noite em busca de mais para exterminá-los, e aí entra no seu caminho o Cronista que foi roubado e seguia a pé  até Nalgures,enfim, ele estava no local errado na hora errada. Inexperiente, acabou sendo atacado por um scrael, mas foi salvo por Kote, que acabou deixando ele em sua hospedaria até que se recuperasse.
 A partir daí a história realmente começa. O cronista tem conhecimento de muitas histórias, algumas verdadeiras, outras simples boatos. Mas ao encontrar Kote, ele tem a chance de conhecer a verdadeira história de Kovthe - O Matador do Rei. A história que Kote vem guardando para si há muito tempo.
O Cronista se viu pensando numa história que tinha ouvido. Uma dentre muitas. A história de como Kovthe saíra em busca do desejo de seu coração. Precisara enganar um demônio para alcançá-lo. Mas, depois de tê-lo nas mãos, fora obrigado a lutar com um anjo para conservá-lo. Eu acredito, descobriu-se pensando o escriba. Antes era só uma história, mas agora acredito nela. Esse é o rosto de um homem que matou um anjo. pág 51
  Esse é um livro que deve ser lido com tranquilidade atento aos detalhes (que nada tem de entediante), caso contrário, você pode deixar passar situações importantes para compreender a história.
 Essa foi uma leitura bem demorada pra mim, o livro é grande, pesado, então eu não levava comigo, e quando percebi que precisava de silêncio para fazer essa leitura, o meu tempo reduziu ainda mais, mas valeu a pena ficar tanto tempo numa 'viagem'. Quando terminei o livro, fiquei por dias sentindo falta da companhia de Kote.
Infelizmente, a  vida rara vezes tem um roteiro tão bem traçado. pág 376

 Em O Nome do Vento - Primeiro Dia, Kote nos conta como foi apresentado a magia, seu primeiro contato com ela, o que lhe foi ensinado, tudo que foi aprendido quando tinha apenas 11 anos.
 Kote teve os pais e toda sua trupe morta pelo Chandriano, que até então, ele considerava lenda. Então toda aventura, tudo pelo que ele vive e passa é em busca do Chandriano.
Chame um plebeu de plebeu; diga pão, pão, queijo, queijo; mas sempre chame uma prostituta de senhora. A vida delas já é difícil o bastante, e ser educado nunca fez mal a ninguém. pág 60
 É uma história com uma vasta quantidade de personagens que vão entrando em cena conforme Kote conta suas aventuras, e muitos desses personagens vêm com suas próprias histórias. O autor é de uma criatividade esplêndida.
A maior faculdade que nossa mente possui é, talvez, a capacidade de lidar com a dor. O pensamento clássico nos ensina sobre as quatro portas da mente, e cada um cruza de acordo com sua necessidade.  pág 124
 Como a história de Kote nos é contada dos 11 anos até 17, aprendemos muito sobre ele, revemos as experiências dele, desde a aprendizagem da magia aos 11 anos, a perda dos pais pelo Chandriano, a vida dura nas ruas de Tarbean por três longos anos , até sua entrada pra faculdade de magia, onde continua vivendo as dificuldades que insistem em cercá-lo. Mas Kote é um menino muito sagaz, e não tem medo de ir adiante, enfrentando corajosamente o seu destino.
Não importa como você leva sua vida, sua inteligência o defenderá melhor do que uma espada. Trate de mantê-la afiada. pág 259
 Descobri que a melhor forma de fazer essa leitura era de maneira lenta, parando para refletir e degustar cada capítulo, dessa forma, Kote passou a estar presente em uma parte do meu dia-a-dia, e foi dessa forma que ao terminar a leitura, eu ainda sentia a presença forte do personagem, eu senti falta por vários dias.
 O livro termina de uma forma que te deixa com vontade de pegar o próximo e ver o que nos aguarda, muitas situações são fechadas, mas ficam ainda aquelas pontas pra unir, e nos deixando a curiosidade aguçada pelo que está por vir.

Esse é um livro cativante, uma história inesquecível e marcante. Leitura mais que recomendada.



Talvez seja da natureza humana procurar coisas ocultas. pág 282

22 comentários

  1. Nossa bela resenha adorei :) quero muito ler esse livro , mais estou com preguiça porque como você disse é um livro grande mais acho que vou sim dar uma chance a ele afinal eu sempre leio livros grandes hahaha beijos .

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Já está chegando o Natal
    ‘*’
    ‘*’ ‘*’
    ‘*’ ‘*’ ‘*’
    “””U”””
    Quero ser uma das primeiras pessoas a lhe enviar uma árvore de Natal.
    Tenha um fim de semana abençoado.
    Bju
    Toninha

    ResponderExcluir
  3. Ah, magia!! *-* A palavra que não precisa de mais nada pra me fazer querer ler um livro!! rs... No início, quando você falou do scrael, eu fiquei um pouco assustada, mas depois que descobri que temos um mago a postos, ficou tudo bem! rs... Quero ler!!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  4. É um livro que ainda desejo muito ler, Paty, principalmente após sua resenha. Vou procurar daqui há um tempo, com certeza!

    ResponderExcluir
  5. Paty, eu nunca li mas você conseguiu despertar minha curiosidade, me fez sentir falta de O Senhor dos Anéis e suas histórias grandiosas *-*

    ResponderExcluir
  6. Já ouvi falar super bem desse livro e estou curiosa para ler! A trama parece ser bem interessante *-*
    Beijinhos
    Renata
    http://escutaessa.blogspot.com.br
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  7. Ótima resenha. Impressionante como as resenhas quando bem escritas fazem com que a gente queira ler o livro. Gostei de seu blog! Além da resenha ser boa, você escreve bem!

    Beijos
    Pâmela Rodrigues
    Blog: Liste & Realize
    Página no Facebook

    ResponderExcluir
  8. Oi Paty!
    Que bom que você descobriu a sua maneira de ler esse livro, tem obras que realmente precisam de mais tempo para ser degustadas. Eu ainda não comecei essa viagem, mas assim que o terceiro livro estiver prestes a ser lançado "irei ter" com o Kovthe.
    Beijos... Elis Culceag :t
    * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  9. O único livro que eu li e que me exigiam atenção e silencio foram os da Anne Ricce, e vou dizer. só consegui concluir um dos 12 que tenho hahahha.
    Esses são dois quesitos praticamente inexistentes no meu dia a dia.
    A história me pareceu bem interessante.. mas vou ter que deixar passar =/

    Beeijinho. Dreeh
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  10. Oi Paty, tudo bem?
    Quando você falou que ficou com saudades dele quando terminou a leitura, você me ganhou. Adoro histórias assim, em que nos sentimos parte dela. E que enredo diferente também, não conhecia. Vou colocar na lista, me conquistou.
    beijinhos.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Bela resenha Paty mas no momento essas leitura não estão no topo de minha lista rsss. Acho que são fases né. Hoje estou mais aventureira , fantasias etc não sei se é pq acabei de ler Cassandra Clare deve ser por isso.

    abraços

    Joyce

    ResponderExcluir
  12. Oi Paty,

    Já ouvi falar desse livro, mas nunca tinha lido uma resenha dele, então ficava meio sem saber o que esperar do livro, gsto muito de aventuras, mas não tenho paciência com livros de muitos personagens, eu fico meio que extressada um pouco, então acho que não seria uma leitura para agora, mas acho que mais para frente talvez seja uma ótima leitura.

    Mayla

    ResponderExcluir
  13. Não costumo ficar interessada por livros com essa coisa de demônios e tal, mas alguma coisa nessa história me fez querer lê-lo, talvez por ser um adolescente e pela questão da morte da família. Vou procurar o livro. ;)
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
  14. Oi Paty,

    que resenha linda!!! O livro realmente te tocou e te marcou.
    Apesar disso tudo, não me interessei muito pela história, mas quem sabe mais para a frente?

    beijos,

    --
    Priscila Yume
    http://yumeeoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá, Paty!

    O enredo dessa obra parece ser altamente instigante, mas sou daqueles leitores que tem certo receio com livros grandes, sabe? (me julgue!). Nunca consegui ler nada além de 500 páginas, mais por preguiça que por medo. Gosto de livros de leitura rápida, entende? Simplesmente não consigo ficar preso por tanto tempo em uma única história.

    Enfim, falando sobre sua resenha, o livro parece ser muito detalhista. Como você disse, creio que a melhor maneira de lê-lo é com calma mesmo, lendo e relendo atentamente cada palavra.

    Enfim, até mais!
    Sérgio H.

    www.decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Olá Paty !!

    Nossa já faz um tempo que quero ler esse livro, já tinha lido varias resenhas sobre ele e todo mundo elogiando-o, a propósito sua resenha ficou ótima, muito bem detalhada e dando o gostinho de querer logo lê-lo rsrsrs ... gosto dessa época medieval de como era os costumes, as falas, as crenças, tudo nele me atrai .Gostaria muito de mergulhar de cabeça nessa aventura, quem sabe algum dia, espero que seja breve , estou muito ansiosa * - *

    Bjos

    http://www.loveebookss.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Nem acredito que quero ler esse livro há tanto tempo e ainda não consegui... Amo muito magia e agora já me adaptei a ler dois livros de uma vez, então poderei degustar a leitura como você fez.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  18. Oieee, eu ainda tenho vontade de ler os livros desta série, as capas são muito lindas e a temática chamou bastante a minha atenção, acho que só ainda não comecei a ler por causa da grossura dos livros, já vi eles em alguns vídeos em blogs, e eles me parecem muito grossos kkk, fora isso tenho muita vontade de conhecer a história rs, Abraços.

    ResponderExcluir
  19. Ah meu Deus, esse é o tipo de livro que eu gosto!
    Adorei sua resenha e amei a capa e sinopse!
    Eu adoro ler um livro e terminar com essa sensação tão boa, mas sentir falta dos personagens é tão ruim que me faz ler de novo e viciar. :s


    beijos!
    www.cinefilandobr.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Fiquei curiosa com esse livro.
    Vou procurar saber mais sobre ele e quam sabe eu compre.
    Beijinhos!
    http://www.eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Olá Paty querida!
    Menina! Nunca tinha lido uma resenha desse livro, e eu sempre tive muita curiosidade sobre ele, pq acho a capa muito linda e sempre que ia numa livraria, pegava ele para olhar e tal e não comprava!
    Eu gostei da sua resenha, eu geralmente leio muito rápido, mais sempre com atenção, mais acho muito legal quem consegue ler mais devagar, eu não me aguento, ainda mais os livros grossos - ahahahhaha - acabo sempre engolindo!
    Parabéns pela resenha!
    Grande beijo!
    Paulinha Juliana - Overdose Literária
    http://overdoselite.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥