11 abril, 2014

Resenha A Invenção das Asas


"Tudo é possível, tudo mesmo."



Apesar de não ter parceria com a Cia das Letras e selos, eles disponibilizaram esse livro para o blog. Agradeço a editora pela oportunidade e confiança.
Exemplar cedido pela editora Paralela. 



Sinopse: Em sua terceira obra, Sue Monk Kidd, cujo primeiro livro ficou por mais de cem semanas na lista de mais vendidos do New York Times, conta a história de duas mulheres do século XIX que enfrentam preconceitos da sociedade em busca da liberdade. Sue Monk Kidd apresenta uma obra-prima de esperança, ousadia e busca pela liberdade. Inspirado pela figura histórica de Sarah Grimke, o romance começa no 11º aniversário da menina, quando é presenteada com uma escrava: Hetty “Encrenca” Grimke, que tem apenas dez anos. Acompanhamos a jornada das duas ao longo dos 35 anos seguintes. Ambas desejam uma vida própria e juntas questionam as regras da sociedade em que vivem.


Editora: Paralela
Autora: Sue Monk Kidd
Páginas: 328

Sobre a História e Minha Opinião

Passei tanto tempo entre fantasias e romances bonitinhos e divertidos que eu precisava de uma leitura como essa pra me trazer de volta a realidade.
Existem dois fatos reais que gosto de ler e nunca me canso, e esse livro é sobre um deles: a escravidão. 
Sei que é triste, traz acontecimentos pesados e impactantes, mas foi uma realidade incontestável, e gosto de ter toda e qualquer informação mesmo que eu me surpreenda e me espante com os mesmos fatos. Mas ainda consigo obter novos dados cada vez mais angustiantes e impiedosos.

A narrativa começa nos apresentando a pequena escrava Hetty, ou Encrenca, como foi chamada pela mãe. Ela é de uma personalidade singular, mora em um quarto em cima da cocheira com a mãe que é uma excelente costureira e está na casa dos Grimké há muitos anos.
Logo em seguida conhecemos Sarah Grimké, 'notável', 'diferente', mas não tão corajosa como gostaria.
"Eu tinha o temperamento de uma tartaruga." pág 14
E foi no aniversário de 11 anos de Sarah que sua vida se entrelaçou para sempre com a vida de Hetty.
"Esta é nossa pequena Hetty. Sarah, querida, ela é seu presente, sua própria dama de companhia." pág 18
Ela se nega a aceitar o presente, tenta devolver, tenta alforriar a escrava mas todas suas alternativas são recusadas. Sarah tentou então fazer com que a vida de Hetty fosse menos desagradável. Ela chegou a ensinar Hetty a ler e escrever e comemoraram com um chá no telhado, Sarah chegou inclusive a fazer revelações e confidências a pequena escrava.
Mas um escravo não podia aprender a ler e escrever, era uma ameaça, e quando elas foram descobertas tiveram seus castigos: Sarah foi proibida de ter acesso a biblioteca e passou a receber apenas o conhecimento controlado e manipulado; mas a punição de Hetty foi bem mais cruel.
"Aos onze anos, eu possuía uma escrava e não podia libertá-la." pág 29

Temos aqui uma narrativa linear muitas vezes tensa, vemos aqui a luta da mulher pela liberdade, pelo direito de ter voz na sociedade e a luta de Sarah pra acabar com a escravidão, coisa  que desde criança ela não aceita e tem total consciência de que não é certo e justo 'ter posse' de uma pessoa.

Os capítulos são curtos e alternados entre Sarah(a filha do um homem de presença na sociedade) e Hetty, ou encrenca, a escrava que lhe foi dada de presente no seu aniversário de 11 anos.
E essa história ocorre num período de 35 anos, vemos o crescimento e amadurecimento das personagens, e não pense você que vai encontrar aqui uma história clichê onde uma menina branca se torna amiga inseparável da menina negra escrava, a vida tem seu próprio rumo.
"Meu corpo pode ser escravo, mas não minha mente. Pra você é o contrário." Pág 178
Sarah desde pequena já mostra sinais de ser contra a escravidão, já mostra seu desejo de ter os negros livres e tratados de igual pra igual, abominando a escravidão Sarah queria seguir sua consciência. Ela sempre foi diferente, teve vontade, queria aprender, conhecer, queria ser advogada, uma profissão inadmissível para mulheres na época.
E foi uma promessa feita a mãe de Hetty que levou Sarah a lutar e ajudar da maneira que estivesse ao seu alcance.
Não posso deixar de falar aqui de Nina, a irmã mais nova de Sarah, audaciosa, corajosa, perspicaz e foi sua inquietude que impulsionou Sarah.
"O mundo era um lugar defeituoso e ela não era capaz de consertar." pág 176
A narrativa da autora é poética, sensível e envolvente, muito bem delineada, ela soube construir uma verdadeira colcha de retalhos baseada na história real das irmãs Grimké, 'as primeiras agentes feministas abolucionistas', temos aqui uma realidade permeada com ficção, e a autora nos mostra em sua nota final o que é verídico e o que é fantasia, e ainda nos oferece uma lista com livros para obtermos mais informações sobre o conteúdo tratado em A Invenção das Asas.
Eu achei um livro perfeito, completo e esclarecedor.
"Apesar de toda a minha resistência em relação à escravidão eu respirava aquele ar doente também." pág 21
É muito difícil imaginar uma criança de 10 anos vivendo tudo o que Encrenca viveu e presenciou, pra mim foi praticamente impossível fazer essa leitura de forma initerrupta, eu sentia uma imensa necessidade de refletir e de parar pra respirar.
"A triste verdade é que você pode andar até ficar com bolha no pé, andar até onde o Judas perdeu a bota, e nunca vai andar mais rápido que a dor." pág 130
A leitura desse livro está além da mera diversão e entretenimento, é hora de resgatar o passado, pensar na escravidão através dessa história.
Com certeza é uma história que ao terminar de ler vai te acrescentar algo valioso, é praticamente impossível sair dessa leitura da mesma forma.
Livro altamente recomendado, e favoritado no skoob.
"Você se rebela do jeito que pode." pág 40


Avaliação:





OBS: Sei que exagerei nos quotes mas foram tantos os selecionados e de importância que não podia escolher uma minoria e apresentar a vocês.

22 comentários

  1. realmente Paty tem horas que a gente precisa de uma leitura mais pé no chão!
    a escravidão também é um tema que me atrai bastante
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Esse livro eu vi em vários blogs mas esta é a primeira resenha que leio.
    O livro me parece bem impactante e eu acho que será uma leitura a se fazer com critério e atenção.
    Bom, sua resenha foi ótima e agora quero ler o livro.
    Beijos e até mais,
    Ana.
    http://www.umlivroenadamais.com/

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro, mas acho que eu leria se tivesse oportunidade;

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  4. OOi Paty
    Adorei conhecer o livro , parece ser bem legal !
    Sua resenha está ótima
    Essas Quotes me chamaram bastante atenção haah
    Adoro esses gêneros literários , espero ler logo esse livro !
    Beeijos !
    Um Grande Vício Literário

    ResponderExcluir
  5. Oi Paty!
    A resenha está belíssima e história parece ser emocionante, incrível a postura de Sarah, tão jovem e já lutando por aquilo que acredita ser o correto, mesmo que todos lhe digam o contrário. Não ligo que a resenha tenha vários quotes, quando estes são bem utilizados ;)
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  6. Eu sempre vejo esse livro na livraria e quase compro. Talvez eu agora eu tenha o último incentivo que precisava, parece ser uma grande leitura mesmo.

    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  7. Oie Paty
    estou louca pra ler esse livro. Parece ser emocionante, além de ser uma leitura mais densa e diferente dos que estou acostumada.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  8. Olá Paty,

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro e confesso que me deixou com muita vontade de ler, a capa dele também é legal....ótima dica...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oie Paty! Parece ser mesmo um choque de realidade e tanto! Acho mega interessantes livros que te mostram que a vida não é só romance e coisas bonitinhas.
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  10. Oi Pah! Adorei a resenha. Gostei do livro, por retratar a escravidão e abordar de uma forma sensível e envolvente. Certamente colocarei na lista de leituras.

    Beijão <3
    Lucas Bispo
    http://escondidosnolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Paty,
    tudo bem?
    Eu não lembro qual foi o blog que me apresentou esse livro, mas desde que o vi eu fiquei impressionada!!!!!!
    Gosto muito das suas resenhas, mas essa definitivamente, está ótima!!!!!! Adorei, parabéns!!!!!!! As outras resenhas que li sobre o livro também estavam ótimas, acho que esse livro desperta sentimentos muito intensos nas pessoas. Afinal de contas é um tema forte, o passado vergonhoso de nossa história e que infelizmente não é tão passado assim.
    Adorei!!!!!!
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oiee, eu me interessei por este livro primeiramente por causa do título que me chamou muito a atenção, a capa também é linda. Só pela sinopse já podemos concluir que este livro possui uma história emocionante e muito tocante. Achei interessante pois poucos livros são baseados em fatos reais, fiquei com muita vontade de ler, creio que vou gostar da leitura rs. Parabéns pela resenha, Abraços :D

    ResponderExcluir
  13. Oi Paty!
    Tava doida para ler uma resenha desse livro e que bom que a primeira que li foi a sua. Tô querendo demais comprá-lo, mas precisava ler uma resenha confiável para ter a certeza de que iria gostar. E aí encontrei a sua. \o/
    Eu gosto do tema e a história tem tudo para me prender e emocionar. Próxima vez que for à livraria irei comprar o meu.
    Beijão
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  14. Oi Paty!

    Concordo que essa leitura nos traz de volta para a realidade. O livro me surpreendeu bastante; como você disse, não tem nada de clichê, as vidas de cada uma delas realmente tem seu próprio rumo mesmo. Quando comecei a ler, não sabia que se baseava em uma história real, adorei descobrir isso no fim do livro. Que bom que as irmãs Grimké decidiram agir.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  15. Poxa Paty,
    Que resenha fantástica, demonstrou realmente tudo que você sentiu ao ler. Eu ainda não tinha visto esse livro, mas achei o enredo super interessante, e desejo lê-lo. O desenvolvimento do livro com certeza foi muito bem feito por narrar uma história que se passa em mais de 30 anos. ;)
    Adorei a resenha!

    bjs Mih!

    Paradise Books

    ResponderExcluir
  16. Amei a indicação dos livros
    Principalmente os quotes

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oi Paty!

    Esse sempre foi um tema que me chamou a atenção, não somente ele como as guerras e diversos fatos históricos. Adoro livros com essa temática, pois sempre aprendemos mais e refletimos sobre diversas situações. Gostei muito do plote do livro e dele ser narrado pelo ponto de vista das duas personagens. A verdade que além da escravidão, propriamente dita, as mulheres brancas também eram escravas e fiquei curiosa para descobrir todos os lados dessa história. Ótima resenha.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi Paty!

    Eu nunca ia imaginar pelo título desse livro que ele tratava sobre escravidão, fiquei muito interessada mesmo na história. Como você mesma disse... às vezes é bom ter uma leitura mais realista para nos trazer de volta a realidade.
    Amei a resenha.
    beijos
    http://letrasdanana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi Paty!

    Se não me engano essa é a segunda resenha dessa obra que eu leio e foi a segunda vez que eu li essa frase, que é impossível não sair mudada depois dessa leitura!
    Isso me deixou curiosa e mais ainda com tantos elogios!
    O Tema é maravilhoso! Gosto muito de leituras assim que misturam a ficção e a realidade!
    Feministas abolicionistas, Escravidão, a infância em meio a tudo isso! Ótima dica e parabéns pela resenha! Mega bem escrita!
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Olá, gostei muito da sua resenha, muito bem escrita.
    Adoro tudo que é histórico, sou historiadora e já li muitos livros sobre o tema.
    A escravidão é um tema muito dificil de se digerir, pensamos que como existe pessoas que fazem isso.
    A história parece ser bem legal, eu gosto muito de livros que contam história de vida de pessoas, historia que começam quando essas ainda são crianças.

    Bjocas

    ResponderExcluir
  21. Hey,

    A capa desse livro, é muito linda e a historia parece ser um pouco forte,e ao mesmo tempo inspiradora, já coloquei na minha lista de desejados, e espero gostar muito da historia, pois amo livros que se passa em outras épocas, e acho que vou me emocionar um pouquinho.

    Mayla

    ResponderExcluir
  22. Olá Paty
    Não conhecia o livro, mas a história parece ser bem impactante, gostei da maneira que você nos apresentou a história e pode ter certeza que vou procurar por esse livro. Só a capa dele não ema gradou.
    Beijos

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥