02 julho, 2014

Resenha A Máquina de Contar Histórias





Sinopse: Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou A Máquina de Contar Histórias , o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das fi lhas, sem amigos... O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar. Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família V. Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde.



Editora: Novo Conceito
Autor: Maurício Gomyde
Páginas: 192
Sobre a História e Minha Opinião

Fiquei super feliz quando soube que o autor tinha conseguido fechar contrato com uma editora, tanto talento uma hora teria que ter reconhecimento.
E é claro que junto com a felicidade veio a ansiedade, tentando imaginar o que o autor havia preparado  para estreiar a casa nova.

Mas antes de tudo preciso dizer a vocês que me senti travada pra escrever essa resenha, me senti um verdadeiro ET, porque vi todo mundo falando muito bem do livro, altos elogios; li outras resenhas, e vi que todo mundo se encantou, se emocionou, se surpreendeu. 

eu gostei da leitura que fiz, mas não me emocionei como nos outros livros do autor, teve situações que achei previsívéis, e diálogos que não me convenceram, pareceram forçados....acho que expectativas demais atrapalharam o sucesso da minha leitura ou então eu não tenho sensibilidade necessária para a história. 

Vinícius fez muitas conquistas, tornou-se um escritor famoso e reconhecido, mas para que isso se tornasse possível ele negligenciou a família.
E agora ao passar por um momento de dor e perda, ele reflete se realmente valeu a pena ter estado ausente e ter feito tantas conquistas.
"O lugar pelo qual ele tanto havia lutado revelava-se o lugar em que ele nunca havia desejado estar." pág 54
Viviana foi seu grande amor, sua maior fã e incentivadora, e ele sofreu por não estar presente para despedir-se dela e confortar as filhas.

Valentina e Vida, tem respectivamente 16 e 4 anos, filhas de Vinícius e Viviana.
Valentina no seu momento de dor se rebelou completamente contra o pai, mostrando todo seu ressentimento, julgando e condenando sua ausência numa ocasião de extrema fragilidade da família.
E agora sem Viviana, ele se vê num conflito com a filha mais velha, e com medo de perder o que restou da família ele precisa descobrir como reverter toda má impressão que ele criou e reconquistar as filhas, ele precisa se "redimir de suas falhas."

Eu não quero dar muitos detalhes da história porque ela é bem curta, e o interessante é ir captando os pormenores, já que eles são a essência que completam os acontecimentos. 

Como é natural do autor em seus livros, A Máquina de Contar História também traz sua mensagem: família é a base de tudo, nem todo dinheiro do mundo vai comprar sua felicidade, o tempo perdido não volta mais, todos tem direito a uma nova chance.
E sabe qual foi a parte que mais me encantou: quando o autor esmiuçou o funcionamento de todo processo de criação e escrita, eu sempre quis saber como um autor se organiza pra escrever, como faz pra criar cada personagem, cada cena e ambientação e não se perder...me senti perto desse mundo, e na verdade eu queria mais dele.
"A paixão tem que fazer parte da vida do escritor, para que as palavras venham carregadas da credibilidade que o leitor merece." pág 10

Aí vocês me perguntam: então porque você não se encantou com o livro?
Veja bem, eu não disse que não gostei da história, pelo contrário, eu gostei sim, gostei dos personagens, são críveis, entendi o drama de cada um, a sensibilidade do autor em moldá-los é uma caracteristica presente e constante, a narrativa é bem estruturada e ambientada, o final é per-fei-to....só que....não me emocionei nem me surpreendi, tive muita facilidade em sentir o caminho que a trama estava seguindo, acredito que isso pode ter tirado um pouco da graça da minha leitura.
Fora isso a história é boa, a leitura é válida.
"Quando a história é boa, os leitores sentem a necessidade de virar cada página." pág 178


Avaliação:





O Autor:

Nascido em São Paulo, mora em Brasília. Tem 5 livros publicados: "O Mundo de Vidro", "Ainda não te disse nada" , "O Rosto que Precede o Sonho", "Dias Melhores pra Sempre" e "A Máquina de Contar Histórias".





OBS: Aguardem, que já já vem coisa boa pra vocês.
 photo ass_zps351ff495.png

24 comentários

  1. Paty, senta que lá vem história.

    Eu acompanhei a carreira do Maurício do primeiro ao terceiro livro. Lembro que sempre o apoiei e me perguntava como é que as editoras ainda não estavam atrás dele se ele faz tanto sucesso nos blogs. O Mundo de Vidro é maravilhoso, um livro que eu indico, e Ainda Não Te Disse Nada foi bem bonito. Já o terceiro livro eu achei TOTALMENTE banal, nada perto do potencial do autor.

    Eu percebi que os livros dele estavam mais "ajustados" ao mercado e eu não estava encontrando o que procurava. Mas quando fui ler as resenhas em outros blogs, também aconteceu comigo, todo mundo SÓ elogiando.

    Não estou dizendo que o autor exigiu resenhas positivas - ELE NUNCA FEZ ISSO - mas acho que é meio automático a alguns blogueiros: quer ganhar livro, quer ganhar prêmio, faz o negócio tendencioso. Por isso, não estranhe sua impressão, tem blog que é puro puxa-saquismo.

    Espero que o Maurício continue fazendo sucesso, mas acho que ele tem talento para mais. Tomara que os próximos livros dele tenham a mesma qualidade do primeiro.

    Beijão =D

    ResponderExcluir
  2. Oi Paty :)

    Esse é um dos próximos livros que irei comprar e confesso que estou com expectativas á mil. Que pena que a estória é um pouco previsível... Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Paty!
    Entendi perfeitamente sua opinião.
    Particularmente, gostei mais do que você. Inclusive, dei 5 estrelas ao livro. Foi uma história realmente tocante e linda. O Gomyde é o meu autor nacional favorito.
    Tentei ao máximo não criar expectativas para não acontecer algo parecido como aconteceu contigo. Mas o importante é que, no geral, a leitura funcionou bem para nós dois.
    Parabéns pela resenha!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Paty, ainda nao li...mas tentarei nao criar expectativas rsrsrs
    Porém, tenho muuuita vontade de conhecer esse livro.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Oie!!!

    Eu adorei justamente por ser uma história bem crível. Quase pude sentir os personagens.
    Acho a escrita do autor super fácil!!

    Amei a resenha flor!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Paty,
    Esse livro tem recebido bons comentários, o que eu acho ótimo já que gostei de sua trama e quero lê-lo no futuro.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. que pena que você não curtiu, eu adoro os livros do Mauricio e to doida pra ler esse também!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie,
    estou curiosa para ler este livro. Já conheço o autor e o livro que li dele gostei.
    Já estou com este livro em casa, agora só resta conseguir lê-lo rsrss

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  9. Esse livro me parece ser muito intenso, e já vi várias resenhas positivas sobre ele

    Tem resenha nova no blog, beijOoOo
    blog Livros com café

    ResponderExcluir
  10. Oiee ^^
    Uma pena que o livro não conseguiu te surpreender. Tive o prazer de conhecer a escrita do autor quando li um dos livros dele, e mal vejo a hora de ler os outros. Já vi muuitos elogios desse livro.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá =).
    Estou com esse livro aqui pra ler, acho que vai ser minha próxima leitura!
    Beijos.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Olá Paty,
    Realmente acho que é a primeira resenha que leio, onde a pessoa não se emocionou com a história. O autor tem o dom de nos fazer chorar nos livros dele, isso é fato incontestável e sempre tras uma mensagem bacana e acho que a desse livro veio em um momento bem oportuno, pois nos dias de hoje, para muita gentr o que importa mais é o dinheiro e não vê o que perde e na maioria das vezes quando olha para tras, a pessoa ou pessoas que foram negligenciadas não quer dar uma nova chance.
    Ótima resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Paty, tudo bom?
    Eu entendi seu ponto de vista. Acho que a narrativa foi previsível para você e é difícil se emocionar tanto quando já sabemos o que vai acontecer. Eu não li nada do autor ainda, mas sei que ele é muito elogiado. Quero começar a ler seus outros títulos e só depois passar para esse.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Paty, não acho que seja questão de "sensibilidade necessária". A literatura é linda justamente por ser subjetiva, por atingir a pessoas diferentes de formas diferentes. Com certeza existe um livro que vc amou e se emocionou, mas eu não. E que bom por isso, porque todos nós podemos encontrar nosso gostinho em meio a tantos textos.
    Eu sou dessas que amou o livro, até chorei (conto nos dedos de 1 mão os livros que conseguiram essa proeza). Acho que seu lance foi a expectativa mesmo, ou então a sua capacidade de dedução estava bem aguçada. rsrs Algumas coisas eu percebi, mas a explicação dos desejos me pegou de surpresa!
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
  15. Paty não se sinta assim, eu é que sou um ET por não curtir tanto ACEDE hahaha
    Acredito que algumas pessoas possam sim estar puxando saco, ou podem ser iguais a mim: lerdas de mais para perceber o rumo que as coisas estão levando. Eu canso de me surpreender com coisa 'obvias' nos livros. Mas enfim.
    O que mais me chamou a atenção no livro foi justamente a mensagem que ele passa. Se você não tivesse falado, eu nunca teria reparado que ele é tão pequenino! O bom é que talvez eu consiga fazer minha mãe ler =)

    Beeijinho. Dreeh
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  16. Oi Paty,

    adorei sua resenha, vi boas críticas sobre o livro, assim como a sua. Achei legal você ter dito que ele não te emocionou e que foi meio previsível, isso realmente atrapalha um pouco a leitura.
    Mas, mesmo assim, gostei da resenha.

    beijos,

    --
    Priscila Yume
    http://yumeeoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Olá

    Depois que li algumas resenhas desse livro acabei me interessando por ele e espero poder adquirir na bienal e ler em breve. Achei a capa muito bonita e todo mundo fala tão bem desse autor que eu acho que ele dever ser realmente muito bom.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  18. Oi Paty,

    Estou louca para ler este livro, até estou participando de uma promoção, quem sabe eu ganhe, não é?
    Bom, adorei sua resenha que me conquistou quando você colocou "família é a base de tudo, nem todo dinheiro do mundo vai comprar sua felicidade, o tempo perdido não volta mais, todos tem direito a uma nova chance." e também quando disse que somos presenteados com o processo de criação de um escritor.

    Bjs
    Tânia Bueno
    Faces da Leitura

    ResponderExcluir
  19. Oie Paty
    Acho que meu primeiro comentário não foi, mas vamos lá. Eu li esse livro recentemente é amei. Amo a escrita do Maurício e mais uma vez gostei do que ele preparou, porém confesso que meu livro queridinho dele é O Rosto que Precede o Sonho, mas também gostei muito da Á Máquina de Conta Histórias. Uma pena que o livro não foi tudo isso para você, também é chato quando vamos com muitas expectativas num livro e elas não são supridas. Ótima resenha!

    Beijos,
    Jéssica
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  20. Oi Paty, tudo bem?
    Não se sinta mal, você não foi a única. Eu já li algumas resenhas desse livro e o pessoal está bem dividido, mas o que percebi, é que a maioria não gostou muito do livro, prefere os outros livros do autor e se surpreenderam, pois esperam mais desse. A capa é linda e o enredo parece que vai emocionar, uma pena esses diálogos forçados.
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Olá Paty,
    Eu estou louca pra ler o livro do Maurício. Tenho visto muitas resenhas positivas sobre ele. Acho que as histórias que o Maurício escreve são história reais e por isso se torna previsível. Mas você tem que ver a mensagem passada isso que é o bum do livro.
    Claro que nem todo mundo se emociona com a mesma coisa.
    Beijinhos!
    www.eraumavezolivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Olá!! Eu já tinha lido uma resenha desse livro e woow! A cada resenha que leio, mais ansioso eu fico!! Com certeza deve ser um livro muito bom!!
    Beijos!
    Misael
    http://devoradoresde-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Olá Paty, tudo bem?
    Com certeza vou querer ler este livro, mas imaginava que ele seria maior. Me espantei que tem menos de 200 páginas.

    É disso que gosto do Maurício *-*.

    Beijo

    ResponderExcluir
  24. Oi Paty!
    Acho isso super normal, as pessoas reagem muito diferentes a vários tipos de leituras, algumas se emocionam mais que as outras! Eu já me senti um Et também. hahahahahah
    Espero ler algo do autor, que é tãoooo elogiado! Ótima resenha, gostei muito da mensagem dessa história!
    Beijos

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥