18 agosto, 2017

Resenha: O Escravo de Capela


Autor: Marcos DeBrito
Editora: Faro Editorial
Páginas: 288

“Sonhar ainda é uma das poucas coisas que os brancos não tiraram da gente.”
Preciso confessar! Infelizmente julguei O Escravo de Capela pela capa e pelo título, sem antes sequer ler a sinopse, algo que faço sempre, porém, graças aos santos literários (rsrs) iniciei a leitura e constatei o meu equívoco sobre a obra. Escrita pelo cineasta e escritor brasileiro Marcos DeBrito, que compôs o enredo fictício tendo como pano de fundo o auge da era Colonial Brasileira com as fazendas de produção de açúcar.

O livro esmiúça a história de Antônio Batista, que por sua ganância e hostilidade, é deixado pela esposa, Maria de Lourdes. O segundo filho, Inácio Batista da Cunha Vasconcelos, demonstra com sua atitude que prefere manter a distância estudando a ser mais um herdeiro de Capela. Sendo assim, o grão-senhor tem somente ao seu lado o primogênito, Antônio Batista da Cunha Vasconcelos Segundo, que pela sua confiança e lealdade ao pai, livremente lidera com atos desumanos o cargo de capataz de Capela, regendo com chicote, facão e palavras sádicas a vida de homens submissos à escravidão no Brasil de 1792. 


“Depois que te derem um nome, você vai começar a duvidar até mesmo de quem você é.”
Aos negros subordinados a uma miserável vida, restou-lhes o direito de respirar e trabalhar além de suas forças, plantando e colhendo para o aumento da riqueza de seu senhor. Diante das atrocidades vivenciadas por meio de açoites, decapitações e humilhações sobre-humanas, a liberdade física não era a única a ser confiscada de suas vidas, pois, com crueldades exacerbadas, o espírito daqueles guerreiros era também aprisionado, e sem dignidade eles eram obrigados a afastar de suas memórias não só seus nomes, mas, também sua pátria e sua religião.

"Tendo as costas do escravo como tela, o feitor pincelava de vermelho o seu escárnio. Naquela aquarela abstrata de sangue e suor, a dor encontrava bem o seu entorno."
Porém, com a chegada de Sabola Citiwala, do Congo, tendo no olhar revolta e determinação com sua nova condição, se une à Akili (Foturnato) Akinsanya, o escravo mais idoso da fazenda, na intenção de fugir. Por meio de uma amizade totalmente construída com colunas firmes de cumplicidade e sigilo, resguardados dentro da senzala, todas às noites, eles arquitetavam um plano infalível que devolveria à Sabola a reconquista de sua liberdade, porém, na prática, nem sempre as coisas tendem a acontecer... Enfim, o plano toma um rumo inesperado, modificando os caminhos, sem descartar a possibilidade de ter uma nova chance de libertação. Por meio de outra estratégia, com ousadia e coragem Sabola se une ao silêncio da noite, para perpetuar a realização de sua vingança.

Narrado na terceira pessoa, o livro caminha por um crescente progresso que em nada me decepcionou, pois sua narrativa é intensa, empolgante e fluída, com movimentos equilibrados, muito bem regidos em direção ao suspense e terror a cada parágrafo após a apresentação do tema central. Todo o mistério, as cenas de crueldade e segredos foram tecidos com muita vida e emoção, ricamente explanado, proporcionando uma realidade visceral tanto nas ações violentas, como também na parte sobrenatural que perfeitamente me assustou e aguçou minha curiosidade de forma surpreendente!

Finalizando, destaco alguns pontos que exaltam sobremaneira o livro. A começar sobre o mistério, DeBrito desvenda o terror dos momentos sombrios de forma minuciosa, apesar da explicação ter ficado um tanto longa. E por último, destaco com certeza a maravilhosa arte da paginação e layout da Faro Editorial, que está excelente! Fica o convite para quem aprecia ou não o gênero. Não tenha receio em atravessar os portais da fazenda e da senzala de Capela para conhecer mais um capitulo do Brasil, com uma brilhante história que vale a pena conhecer.
“O que tenho pra oferecer é só o caminho. Mas quem tem que andar por ele é você.”

Avaliação:

O Autor

Marcos DeBrito nasceu em Florianópolis e mudou-se para São Paulo em 1998 para estudar cinema. Formado pela FAAP, é diretor e roteirista. Seu curta-metragem Vídeo sobre tela, de 2001, ganhou o prêmio especial do júri no Festival de Gramado. À sombra da lua é seu primeiro romance.





38 comentários

  1. Obrigado por dar uma chance ao livro. Mas não gostou da capa? Nem das bordas? Foram pensadas com tanto carinho.. rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos, da capa não, mas, menino... as bordas, as artes presentes nas páginas, as fotos... quer saber? vamos esquecer o efeito causado pela capa, tah? rs... porque o conteúdo é tudo de bom!!! obrigada pelo carinho da visita e do comentário! aguardo mais livros, viu?! =)

      Excluir
  2. não conhecia o livro, mas agradeço a dica, intrigante
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thaila, conheça logo então!!!! beijos!

      Excluir
  3. Ola! :)

    Eu confesso que nunca tinha ouvido falar deste livro mas que fiquei bem curioso! :) adorei conhecer e ler a tua resenha!

    Ainda bem que gostaste dp misterio e desvendamento do terror, assim como da diagramacao da editora! :) ajuda sempre!!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Não conhecia essa obra e autor. Uma grata surpresa em saber que o autores nacionais vem ganhando mais espaços nos selos editoriais.
    Adorei sua resenha, acho que quando tem um trabalho de pesquisa e se bem fundamentado a história fica sempre mais grandiosa.
    Quem sabe um dia realizo essa leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  5. Oi Elienae, estou lendo maravilhas deste livro e não vejo a hora de ler também, fora que se trata de um pedação importante de nossa história.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  6. Estou sempre acessando esse blog, adoro as resenhas e já comprei muito livro depois de pegar sugestões aqui. Depois dessa resenha, estou pensando em comprar esse livro também. Fiquei bem interessado, gosto de livros que trazem algo histórico.

    Parabéns pelo blog e pela boa resenha, um abraço, Dieison, do Rio Grande do Sul.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Fiquei instigada a ler esse livro com a sua resenha. É muito importante ler obras que tenham como pano de fundo esse capítulo tão atroz do nosso país. Quero muito ler a obra e já anotei a dica.
    Outro aspecto que me fez decidir pela leitura foi o autor ser minucioso na sua narrativa. Eu tenho verdadeiro fascínio por esse tipo de escrita, pois consigo visualizar todos os detalhes e me transporto para a história.
    Enfim, obrigada pela dica e parabéns pela resenha ^^

    ResponderExcluir
  8. Oii, tudo bem?
    Não conhecia esse livro ou o autor mas agora estou super curiosa para lê-lo! Adoro livros que possuem características históricas do Brasil, parece ser incrível - com certeza irei dar uma olhada. E acredita que eu gostei da capa? hahaha
    Beijos,
    Karina.
    Páginas Empoeiradas

    ResponderExcluir
  9. "Diante das atrocidades vivenciadas por meio de açoites, decapitações e humilhações sobre-humanas, a liberdade física não era a única a ser confiscada de suas vidas, pois, com crueldades exacerbadas, o espírito daqueles guerreiros era também aprisionado" nossa, isso me tocou bastante. Realmente deve ser uma leitura intensa, não sabia que se tratava de um livro com uma narrativa tão forte. O coloquei na minha wishlist.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá Elienai, tudo bem?
    Nossa sua resenha me deixou fascinada!
    Eu não conhecia a obra e confesso que assim como você julguei o livro pela capa e já ia desistindo da leitura antes mesmo de iniciar a sua resenha. Mas fiquei muito instigada a ler e ver se a obra é mesmo tudo isso que você mostrou. Que alegria saber que uma obra tão boa assim é nacional não é? Mais um motivo para iniciar a leitura o quanto antes.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Elienae, confesso que também estava julgando esse livro pelo título.
    Pensei que não me interessaria pela leitura, mas já que tem essa pegada escravidão e sobrenatural me deixou bem empolgada.

    ResponderExcluir
  12. Melhor dica do dia! Um assunto que me interessa muito, escravidão e Brasil colonial é um dos meus temas preferidos e não e fácil achar livros com essa temática. Você tem razão que o titulo não é dos mais chamativos, eu passaria direto por ele na livraria, mas agora vou ficar de olho.

    ResponderExcluir
  13. Estou com tanta vontade de ler livros do gênero e esse entrou na lista. ótima resenha.

    Beijos,
    Letícia do Garota Perdida nos Livros

    ResponderExcluir
  14. Oi tudo bem?
    Confesso que assim como você tenho a mania de julgar o livro pela capa e muitas vezes perco histórias incríveis por esse motivo :( Me parece um livro bem emocionante espero poder fazer a leitura em breve.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi,
    Com certeza esse é o tipo de livro que eu adoro, que aborda a escravidão no Brasil. Com certeza é um livro que quero ler e ter na minha estante. Eu gostei muito da capa, parece ser bem chamativa para a narrativa do livro.
    Abrçs

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas confesso que não me interessei em ler (e não foi pela capa ou pelo título kkk). Não curti a premissa e confesso que não gosto de livros que têm esse toque sobrenatural.
    Fico feliz que você tenha gostado tanto da leitura, mas o fato das cenas de violência serem tão realistas e ter essa parte mais sobrenatural me desanimou completamente de ler.
    De qualquer forma, sua resenha está excelente.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Não conhecia o livro e nem o autor e, confesso que, olhando assim, não daria muita credibilidade. Mas gostei bastante da sua resenha e pretendo conferir quando tiver oportunidade.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Oii. Gostei muito da sua resenha, bem detalhada. Porém esse não é um gênero literário que eu curto. Pelo que percebi o livro tem um pouco de terror e tenho medo, rs. A capa também não me agradou muito.

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Eli que resenha maravilhosa, li cada palavrinha e fiquei impressionada que vc leu sem saber nenhum detalhe sobre a história. Ainda bem que superou suas expectativas. A diagramação está perfeita mesmo 💞💞💞
    Tenho parceria com a editora e mesmo ficando louca pela edição e curiosa com o enredo, confesso que fiquei com medo e informei para eles que acreditava que eu não teria estrutura emocional para ler algo tão intenso sobre a época da escravidão. Esse resgate de lendas etc.
    Mas estou adotando ler as resenhas positivas como a sua. Parabéns pela leitura!!!

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem?
    Aí, este livro. Não é de hora que alimento uma vontade grande de ler e cada vez que leio mais sobre ele mais vontade eu tenho de ler. O livro, além de ser um gênero que me agrada, apresenta muitas características interesses, como o fato de ser bem realista e intenso. Quero muito ler. Adorei conhecer pouco mais do livro com você 😀
    Abraço!

    ResponderExcluir
  21. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Fico feliz em saber que você gostou tanto do livro assim... Também amo quando as narrativas são intensa, empolgante e fluída, mas, apesar de ter gostado muito de seus comentários, prefiro passar a dica, pois, sou medrosa demais pra ler algo de terror.
    Bjo

    ResponderExcluir
  22. Este livro é bem fora da minha zona de conforto e por isso, já quero ler. Achei a capa bem forte e estou muito curiosa.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Oie, tudo bom?
    Nunca li nada do gênero mas adorei sua resenha, é um tema que precisa mesmo ser abordado apesar da temática de horror. Espero poder ler em breve, quando tiver mais coragem, rs.

    ResponderExcluir
  24. olá. Para mim essa é a capa mais bonita que já vi na Faro Editorial. Esta semana li outra resenha desse livro e fiquei simplesmente empolgada para conhecer.

    ResponderExcluir
  25. Nunca li nada da época colonial aqui no Brasil e admito que essa capa me chamou muita a atenção. O olhar do negro é simplesmente hipnotizante. Gostei muito da sua resenha e através dela me despertou uma grande curiosidade de ler esse livro.

    Nunca tinha visto nada sobre esse autor, mas pela sua resenha ele deve ter uma escrita sensacional.

    Adorei a sua resenha. beijos

    ResponderExcluir
  26. Oie!
    Eu ainda não li o livro, mas fiquei interessada.
    Quando vi o lançamento, fiquei querendo saber mais da história, é a primeira resenha que leio e por isso, me animei para ler a trama.
    Uma ótima dica!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  27. Olá! Não tenho experiência com leituras assim, portanto acredito que se deva a isso a opinião de que esse parece um livro bem complexo. Apesar disso, parece ser uma leitura muito válida para o maior conhecimento da história brasileira. Abraço, Psiu, Vem Ler!

    ResponderExcluir
  28. Oie!

    Em um primeiro momento eu não quis ler esse livro, fiquei com medo da proposta dele e ainda mais por não saber realmente sobre o que se tratava, mas depois de ler algumas resenhas sobre ele, senti vontade de conhecer a história mais de perto e com certeza numa próxima vez irei solicitar ele para a editora!

    Bjss

    ResponderExcluir
  29. Oi.

    Não conhecia este livro ainda, tenho visto muitos livros da Faro e tenho me interessado por muitos da editora. A narrativa desse livro deve ser bem legal, mesmo eu não curtindo muito o gênero. Mas acho que o fato de ser uma leitura envolvente e fluida, vale a pena ler o livro. Vou tentar comprar este junto com outros da editora que quero ler.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  30. Olá!!
    Eu adoreeeei a capa desse livro!! E é a segunda resenha que leio que não gostaram da capa! hahahaha
    A ideia da história na época do Brasil colonial, da escravidão, também é bastante atraente, pois eu amo esses temas históricos, que nos transportam para outras épocas.
    Espero ter a oportunidade de ler!
    Um beijo

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  31. Olá,

    Eu sempre tive uma ideia errada sobre esse livro, eu acreditava que seria um livro com mais terror sabe, e como não sou fã do gênero, deixei de lado a ideia de ler esse livro. Mas, estou lendo tantos comentários positivos sobre essa obra, que a curiosidade está batendo forte aqui. Espero ter a oportunidade de lê-lo em breve e gostar tanto quanto todos que já leram.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  32. Oi! No começo da resenha acreditava que se seria apenas um livro do gênero drama (não que não seja), mas no final, sua declaração de que vai de terror e suspense fiquei ainda mais empolgada em ler. Ler sobre esse fato histórico que foi a escravidão é muito importante para nos fazer refletir e se argumentar de onde vem esse racismo todos que ainda perpetua entre nós. Não conhecia o autor, mas vou anotar a dica aqui!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  33. Hey, tudo bem?
    A minha amiga leu esse livro e estou louca de curiosidade para ler também. O autor parece ter pegado pontos extremamente fortes que temos por aí e trabalhado muito bem e acho isso um ponto bem positivo.
    O livro é bárbaro também, não é? Espero que a oportunidade de ler surja em breve.
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir
  34. Olá,

    Confesso que não conhecia essa obra e nem o autor, fiquei muito interessado em fazer a leitura porque amo livros com essa temática. Se eu visse o livro em uma livraria, provavelmente passaria despercebido devido a capa, mas o título e a sua resenha super me interessou! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  35. Oiee Eli ^^
    Eu ainda não conhecia o livro, mas acho que julguei a capa por um momento também...haha' me parece ser uma história bem dura e chocante, e fico feliz em saber que o autor conseguiu manter o mistério e escreveu uma história eletrizante assim. Saber que você gostou me deixou curiosa para ler também, eu não sou uma graaande fã do gênero, mas fiquei doida para ler.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  36. Não conhecia o autor e nem sua obra.

    É dificil encontrar obras atuais que retratem esse momento tão revoltante do nosso mundo - e acreditar que ele quem ajudou a construir nosso país. Acredito que a obra tenha lições muito importantes que são possíveis de serem utilizadas no nosso momento atual. Ótima indicação!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥