04 setembro, 2017

Resenha: Carbono Alterado

Autor: Richard Morgan
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 490
Seres humanos, nunca os entendi.


Para quem não me conhece como leitora, procuro não fazer distinção dos inúmeros gêneros literários, pensando assim, estou na verdade me dando uma chance, do que propriamente aos autores e as obras, pois não me importa se o pano de fundo é romance, erótico, ficção científica, thriller, distopia, infantojuvenil etc. Para mim, o que na verdade importa é como o enredo iniciará e evoluirá até o desfecho e, é claro, se no início ou pelo menos após alguns capítulos a narrativa conseguirá me envolver e surpreender. Enfim, dito isso, vamos à resenha e impressões da obra.


Carbono Alterado é o primeiro da Trilogia que leva o mesmo título: Altered Carbon. O livro é um thriller noir de ficção científica, dividido em seis partes, e o enredo se passa no século XXV, com duas interessantes ideias. A primeira é a imortalidade, pois mesmo que alguém venha a falecer, a consciência depositada em um cartucho, é inserida em uma nova capa, ou seja, outro corpo dando continuidade à existência. A segunda é a vida que não se limita somente à Terra, pois em outros planetas habitam novas criaturas, regidas por leis, culturas e valores diferentes dos humanos.


A trama inicia com a ressurreição do emissário Takeshi Kovacs, um tipo de policial ou soldado de elite, do planeta Harlan, para assumir um serviço na Terra. Seu cartucho é depositado em uma nova capa e tão logo é finalizado o encapamento, lhe é transmitido o motivo de estar nesse desconhecido lugar, que é o de investigar o suposto assassinato de Laurens Bancroft. Daí vem a surpresa, a pessoa que contratou Kovacs, é justamente o próprio Bancroft, que após voltar em outra capa, tem a memória totalmente apagada e contrariando o inquérito policial, que afirma que ele havia se suicidado, decide então contratar os serviços de alguém neutro em toda sua história e mundo.


Deixando a parte o tema central, relacionado à Eternidade Humana, que encontrei em outro livro, e reconhecendo que não sou A grande conhecedora sobre Distopia e Ficção Científica, como leitora percebi genialidade em alguns pontos da proposta, porém, seria ótimo se, além disso, os personagens, a narrativa e a desenvoltura também pudessem prosseguir no mesmo ápice surpreendente da trama, que causaram expectativas emocionantes, por meio da sinopse e dos capítulos iniciais. Porém, como aconteceu com Takeshi Kovacs, que se sentiu perdido na Terra e nas investigações, eu também, tomando posse de sua mente e voz, me senti perdida na história, já que nada nunca desenrolava. Perdida nos monólogos, de tanta explicação desnecessária sobre o que vêm a ser a “capa”, o “cartucho”, as diferenças entre a Terra e Harlan, assim como outras tecnologias em um mundo futurista, tanto que me esquecia de alguns personagens, sempre!... Por último, me senti extremamente entediada de tanto ler as exacerbadas cenas de sexo (segundo a visão (inspiração) do autor) e violência, mais as repetitivas explicações de Kovacs, lembrando sempre sobre ele “não pertencer à Terra” e que “em Harlan, era assim e assim”...


Segundo minhas impressões, esses foram os pontos cruciais que me causaram desconexão total durante a leitura desta obra tão aclamada pela crítica, principalmente porque será adaptada no formato de série e passará na Netflix, já quanto a isso, minha opinião é um tanto positiva, pois percebi que a história poderá ter melhor fluidez e compreensão sendo assistida do que lida. Mas, cabe a cada leitor ter a sua opinião, assim como tive a minha, por isso, caso esteja disposto a conhecer primeiro o livro antes da série, leia com ou sem expectativas. ;)



Avaliação:

O Autor
Richard Morgan é autor de diversos livros de ficção científica e fantasia.Foi tutor do departamento de língua inglesa na Strathclyde University antes de sua carreira como escritor deslanchar. Fluente em espanhol. Já morou e trabalhou em Madri, Istambul, Ancara, Londres e Glasgow. Assim como viajou amplamente pelas Américas, África e Austrália. Atualmente vive no Reino Unido com a esposa e o filho. Carbono Alterado, seu romance de estreia, está sendo adaptado para a série do Netflix.








17 comentários

  1. Oiii Elienae

    Uma pena que o autor se perde, porque a premissa é boa, essa cois futurista e tals. Infelizmente pela resenha deu pra notar que todo o potencial ficou à desejar, por enquanto esse não me animo em ler não, não creio que seja um livro pra mim.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. oie, eu particularmente não me atraio por esse tipo de enredo e é realmente uma pena que não tenha dado certo a construção da trama como um todo
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi linda, raramente costumo me identificar ou me sentir interessada a esse livro de leitura, o que eu gostei mesmo foi a capa que achei linda demais.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    Uma pena o livro não ter lhe agradado tanto assim e faltar esclarecimentos em alguns pontos, isso realmente frusta um leitor. Não sabia que haveria adaptação para a Netflix e realmente da para ser otimista quanto a isso, pois o que o livro não consegue expressar, normalmente o cinema consegue adaptar de uma forma mais fluída e interessante. Excelente resenha e lhe desejo melhores leituras.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu gostei da história proposta no livro, mas saber que você se perdeu durante a narrativa me deixou desanimada. Uma pena que o autor não soube trabalhar bem a história, mas achei bem diferente das histórias abordadas ultimamente!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Que pena a obra não te agradou. Eu já tinha visto bons comentários sobre ela e essa parte da distopia, sobre a imortalidade é tudo bem interessante, é lamentável que o autor não soube explorar muito bem. Acho que vou esperar lançar no Netflix para assistir.
    Gostei da resenha sincera.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem? Não conhecia a obra, nem o autor, mas os temas que ela abarca me interessaram, apesar de o gênero não ser o que costumeiramente eu leia. Fiquei curiosa para saber mais sobre os outros planetas e sobre como a tecnologia conseguiu ir além da mortalidade humana. Ainda assim, fiquei meio com o pé atrás devido aos pontos negativos que você citou. Mas, como você bem disse, talvez no seriado a storyline seja melhor desenvolvida - pessoalmente, prefiro este gênero em movimento (filmes e seriados), quando em literatura não me empolga tanto :/
    Adorei a resenha, muito sincera e bem escrita! :)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Eu estou muito curiosa com esse livro, gosto bastante de tramas assim e esse me parece ser um livro bom. Achei interessante a sua opinião e gostei da sua sinceridade na resenha, mas quero muito realizar a leitura e ver o que vou achar dela, mas agora já sei mais ou menos o que esperar.

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia esta trilogia, mas que coisa doida, já pensou ter sua consciência pulando de corpo em corpo??? Loucura total.
    bjs, Rose

    ResponderExcluir
  10. "A primeira é a imortalidade, pois mesmo que alguém venha a falecer, a consciência depositada em um cartucho, é inserida em uma nova capa, ou seja, outro corpo dando continuidade à existência." Já me ganhou com essa premissa, muito interessante! Adoro os assuntos, adorei a resenha! bjos

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu tinha visto essa capa e adorado pelo projeto gráfico.
    Que pena que a narrativa não conseguiu te envolver, infelizmente as vezes acontece. E lendo sua resenha certamente não conseguiria nem terminar essa leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  12. Olá.
    Acho bacana você ser um a leitora bem eclética algo muito bom.
    Ler um livro que não nos agrada completamente faz parte, mas é importante lermos para tomarmos nossas próprias conclusões.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Oie,
    Eu não consigo gostar de distopia, não há uma que tenha me deixado feliz ou satisfeita ao final da leitura.
    E essa não parece ser diferente.
    Não me animei nem um pouco em ler.

    ResponderExcluir
  14. A premissa da história parece muito boa, pena que o autor se perdeu... mas uma série da Netflix pode ser uma boa ideia.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  15. Olá :)
    Eu acho super positivo que você seja totalmente aberta a todos os tipos de livros, também penso dessa forma.
    É uma pena que este livro não tenha te agradado totalmente, mas é bom as pessoas lerem mesmo assim para que possam tirar suas próprias conclusões.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Nossa, desde que fiquei sabendo sobre o livro quero ler ele, mas como será adaptado vou deixar para assistir já que ando sem tempo para ler o que não está na lista aqui :/
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. olá, flor... pena vc ter se decepcionado com o decorrer da leitura... e olha que eu achei a premissa bem interessante... ando evitando séries mas se tiver a chance de ler, tentarei não ir com muita sede ao pote na história...
    bjs...

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥