27 setembro, 2017

Resenha: O Garoto Quase Atropelado

"A tristeza é uma benção, pois quando a temos significa que temos um coração."
Autor: Vinícius Grossos
Editora: Faro Editorial
Páginas: 272

Já se passaram 48 horas que não fiquei só no “quase”, mas, fui sim totalmente “atropelada” pelo romance de Vinícius Grossos. Muitos indícios ficaram após o acidente: sentimentos remexidos, hematomas e uma cicatriz nos pensamentos. Que este sinal não suma de minha pele, pois quero que ela se torne visível e palpável através de minhas palavras que irão indicar sempre esse maravilhoso livro.

O diário ainda é um estranho para mim e ainda não me sinto confortável para entregar a ele segredos que são só meus.

A trama é contada pelo garoto, que escrito em primeira pessoa, nos faz conhecer suas reflexões, cotidiano, primeiro amor e novas experiências. Ele é um jovem que enfrenta a depressão há um tempo e tenta esconder de si e nas páginas de seu diário o motivo que o levou a isso. Após conhecer uma garota que “quase” o atropela e entra em sua vida lhe dando um codinome: O Garoto quase Atropelado e novas amizades. Convivendo e conhecendo esse triângulo de amigos, ele passa a descobrir vários escapes e fórmulas de enfrentar com leveza todos os seus problemas e preocupações, mas, logo percebe que todo o universo de brilho, beleza, cores, festas, bebidas e alegrias na verdade são para ofuscar algo nessas vidas.

Amizades verdadeiras nascem dos momentos mais inusitados e impróprios.
A história é extremamente forte, porém com tons de leveza e humor dentro de uma narrativa totalmente fluente. Ela não é voltada somente para adolescentes, pois o que é explanado na história, também é presente na vida real de qualquer pessoa, por isso então, é uma leitura para todo público. Os personagens possuem uma vida tão visceral, que facilmente me deixei levar, esquecendo que tudo ali é fictício, e também por isso, me senti diversas vezes ocupando o lugar do Garoto. Além de muitas angústias, traumas e conflitos existenciais em toda a premissa, o livro aborda com muito realismo algumas precariedades nos relacionamentos familiares e retrata com extrema sensibilidade a naturalidade da existência da morte, no entanto nenhum desses pontos citados provocou reações negativas em mim, pois, como deixei bem claro, a obra de Vinícius Grossos, ainda tem despertado em meus dias novas observações sobre a vida.

Desejo que muitos leitores sejam também atropelados por esta obra, e que ela também promova novas mudanças em seus entendimentos sobre os atropelamentos e limites emocionais que já vivenciaram. Afinal, não podemos estacionar a vida e seus sonhos, pois é imprescindível que a viagem na existência não pare, mesmo que retorne o caminho e prossiga seguindo um caminho reto ou por atalhos.


Na sexta(29/09) terá um post extra com destaques especiais sobre o livro.

Nunca esqueça nem deixe de se permitir sentir-se quase atropelado. Isso não impedirá que os momentos ruins aconteçam, mas fará os momentos felizes valerem ainda mais a pena.

Avaliação: 



O Autor


Vinícius nasceu no estado do Rio de Janeiro e quando pequeno, tinha o sonho de trabalhar em uma livraria apenas para poder ler tudo o que fosse possível. Aos sete anos, escreveu e ilustrou seu primeiro livrinho e desde então não parou mais. Já participou de algumas antologias e concursos audiovisuais, sendo Sereia Negra seu primeiro livro publicado. Atualmente mora em Juiz de Fora, Minas Gerais, onde estuda Jornalismo.










17 comentários

  1. que legal, aliás o livro esta na minha lista de desejados
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. O Vinicius é um autor que quero muito conhecer, já li suas crônicas em revista e acho a narrativa dele muita boa.
    Estou com O Garoto Quase atropelado em casa e te confesso que ainda não peguei o livro pois sei que ele vai mexer comigo.

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Nosso o livro parece muito bonito, lendo sua resenha o livro me deu a sensação de que o autor conseguiu acertar no tom ao tratar a depressão, esse é um tema que se não tiver cudado pode deixar as coisas pesadas demais.

    ResponderExcluir
  4. Ainda não peguei nenhum livro desse autor para ler, mas vi ele diversas vezes passeando pela Bienal... Gostei da sua resenha, acho que vou adicionar o livro na minha listinha interminável... Hahahha

    ~ Blog Compulsivamente Literária

    ResponderExcluir
  5. Olá Elienae, tudo bem?
    Não conhecia a obra, mas amei a premissa
    Adorei a analogia "que muitos leitores sejam atropelados pela obra."
    Me senti cativada pela sua resenha, sobre os apelos emocionais que a obra tem e quão atrativa ela pode ser.
    Se surgir a oportunidade certamente irei realizar a leitura
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, bacana desde a premissa. Gosto de histórias fortes e intensas e acredito que essa uma leitura que eu faria sem nenhum problema. Dica anotada! Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi linda, tudo bem?
    Que demais essa resenha, sou louca para ler esse livro do Vinicius, sou a amiga dele nas redes sociais e acompanho tudinho que posso hahahaha com toda certeza adoraria ser atropelada por essa bicicleta nesse romance.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Tudo bom?
    Não conhecia o livro, foi a primeira vez que ouvi seu título, contudo pareceu-me muito interessante a narrativa, vou colocar na minha lista de quero ler no skoob.
    Beijos, Joyce de Freitas.

    ResponderExcluir
  9. Ola,
    Então já tinha visto o livro do autor por aí mas não conhecia direito a história que legal que ela provocou tantas emoções em você, é muito bom quando encontramos um livro assim. Parabéns pela resenha
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Elienae, eu conheço o livro, mas não o li ainda. Gosto quando os enredos são mais com um pé na realidade e nos levam a muitas reflexões, o que parece ser o caso aqui.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  11. Eu não conhecia o autor, mas o início da tua resenha me deixou completamente encantada. Foi uma poesia em forma de resenha, ou uma resenha em forma de poesia... ainda não sei bem. Tão bom quando um livro mexe com a gente desse jeito!
    Bjos

    ResponderExcluir
  12. Oie, tudo bem?! Eu amooooo esse livro do Vinicius. É uma história que todo mundo deveria ler. Todos deveriam ter a oportunidade de embarcar nessa jornada e encontrar a si mesmos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Olá, eu não conhecia o autor e nem o livro vou adicionar a minha lista. E depois quando eu puder vou dar uma chance

    ResponderExcluir
  14. Oii, amei o enredo da história, como faço para conseguir um exemplar?
    Parabéns pela resenha.

    Abraços, José Marcos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oii, Jose! obrigada pelo seu comentário. o link para a compra se encontra no início da resenha.
      abraços!

      Excluir

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥