15 novembro, 2017

Resenha: Prometo Falhar

"Prometo ser humano, aqui e ali ser incoerente, aqui e ali dizer a palavra errada, a frase errada, até o texto errado, aqui e ali agir sem pensar."
Autor: Pedro Chagas Freitas
Editora: Novo Conceito
Páginas: 400

Prometemos às pessoas que estão conosco desde o início de nossa existência e a nós mesmos, vivenciarmos uma felicidade eterna, uma união infindável e é claro, tudo isso regado com muito amor, muito amor crescendo, se renovando e nunca encerrando... Porém, facilmente esquecemos que o que mais destila de nossas ações diante das precariedades naturais que há na vida e nos amores, sejam eles ***Eros, Storge, Philia e Ágape, é justamente o ato: falhar.

Prometo compreender, prometo querer, prometo acreditar. Prometo insistir, prometo lutar, descobrir, aprender, ensinar. Tudo para te dizer que prometo falhar.

Tecendo com palavras muito bem escolhidas, tendo uma diferente forma de pontuar os textos e amarrar muito bem os parágrafos, abrindo mão de maquiagem e desculpas que poderiam esconder as verdades, o autor transborda em sua obra Prometo Falhar, a realidade nua, crua e sensível por meio de sua inspiração, mostrando-nos a vida como ela é. Reunindo um grande número de crônicas narradas em forma de poemas, relatando os cotidianos dos sentimentos exteriorizados, dos relacionamentos e os ciclos que o amor presencia no decorrer dos dias, meses e anos de convivência ou separações.

Só quando a casa se esvazia é que se sabe o que vale um pai, o que vale uma mãe.

Por esta obra possuir 400 páginas preenchidas de uma forma nada convencional de escrever, com o uso de metáforas dentre outros elementos já citados, sugiro e logo explico que será preciso ter certo cuidado durante a leitura. As crônicas são curtas e as considero de certa forma bem fluída, mas, a alta carga poética que o autor se aprofundou para explanar corajosamente sobre o “amor”, pode facilmente causar ao leitor o anseio de abandonar o livro, por isso, ele não deve ser lido às pressas, não só para evitar a impressão de que a obra é enfadonha, o que de fato constatei que não é, mas também para que o leitor não perca de vista nenhuma das grandes oportunidades em conhecer e crescer por meio das viscerais e líricas formas de Pedro Chagas Freitas passar seus sentimentos para o papel.

Os loucos veem no impossível todos os motivos para continuar enquanto os outros veem todos os motivos para desistir, e ainda são chamados de malucos.

Se houver a oportunidade de ter esse livro em mão, não o deixe escapar. Se dispa de receios e conceitos, adentre pelas portas que irão te arrebatar de si mesmo e apresentar ou te fazer lembrar desconcertantes e totalmente sinceras reflexões sobre um sentimento tão difícil de decifrar, porque o máximo que tentamos fazer é vivê-lo, mesmo falhando sempre.

A vida é pequena demais para perdermos tempo gastando energia em algo que não envolva amor.


 ***1. Eros (físico, sexual), 2. Storge (familiar), 3. Philia (amizade) e 4. Ágape (amor incondicional)


Avaliação:



O Autor:


Pedro Chagas Freitas é um palerma. Foi com palermice que escreveu mais de 150 obras – 20 das quais já publicadas. Foi com palermice que inventou o ilusionismo linguístico – através do qual tem ensinado, por entre jogos e legos e copos partidos, milhares de pessoas a escrever melhor. Foi com palermice que foi, ou talvez ainda seja, redactor publicitário, jornalista, cronista, guionista, criador de jogos, humorista, editor, chefe de redacção – e também operário fabril, nadador-salvador, barman e porteiro de bar. Acredita que a única coisa que deve ser levada a sério é a brincadeira. E cumpre-o diariamente. Até nesta autobiografia que acabou de escrever.




5 comentários

  1. eu não consegui me sentir muito próxima da leitura, não foi muito proveitosa para mim
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi,
    não gostei desse livro, tanto que abandonei ele pela página 150, a narrativa dele achei muito crua e distante, não consegui me conectar nele como você

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Gostei bastante dessa proposta. Por sua resenha percebo que é uma leitura incrível e repleta de reflexões. Como gosto muito do catálogo da Novo Conceito ja anotei pra procurar.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  4. Oie amore,

    Caramba que livro intregante... a começar por essa capa linda... em seguida dessa história que parece ser das boas.
    Apesar de me preocupar um pouco a questão da "dificuldade" de ler... vou me arriscar.
    Dica anotada por aqui amore!

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  5. Essa obra me intriga desde que foi lançada. Acho que não seria um tipo de leitura que me agradaria. Mas mesmo ssim, confesso, estou curiosa.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥