27 novembro, 2017

Resenha: Robopocalipse

Não se pode viver em paz quando outra raça está de joelhos.
Editora: Record
Autor: Daniel H.Wilson
Páginas: 406
Skoob
Comprar
Dentro de trinta anos, teremos meios tecnológicos para criar uma inteligência super-humana. Pouco depois, a era humana chegará ao fim... Será que é possível direcionar os acontecimentos para que possamos sobreviver? Vernor Vinge, 1993
Se o cientista e escritor Vernor Vinge compartilhou esta hipótese assustadora, muitos, obviamente pensam semelhante simplesmente em observar a tecnologia se expandindo e o ser humano se infiltrando cada vez mais em um crescente vício e dependência do contato com a IA, por isso então, você poderá pensar que a obra em questão não traz nenhuma novidade sobre o presente e polêmico tema. Porém, as reflexões que Daniel H. Wilson, que é Ph.D em robótica, expõe em Robopocalipse, são alarmantes e inovadoras mesmo que nossa mente esteja repleta de opiniões referentes a aliança: homem x robô. O fato é que desejamos e buscamos possuir mais tecnologias, mesmo que estejam conosco diariamente, mais até do que a presença humana. Afinal, elas representam obediência, funcionalidade e praticidade para todos nós! Que mal poderia nos causar?! Nenhum, desde que não tenham raciocínio para arquitetar a destruição de seus criadores e usuários.
A demolição é uma parte da construção.
Em um buraco profundo no Alasca, Cormac Wallace encontra um volume de documentos contendo filmagens, áudios, etc, com históricas informações sobre uma Nova Guerra que a humanidade enredou, porém, esta rebelião não aconteceu entre as raças, mas sim, foi travada com invenções nascidas de suas próprias mãos. Cormac alarmado inicia a apresentação dos relatos que homens, mulheres e até mesmo crianças vivenciaram naquele período brutal, compartilhando os atos inescrupulosos de Archos, uma IA que planejou dominar, destruir e comandar alguns seres humanos.
Segundo Archos, a raça humana os criou como escravos para satisfazer seus egos... Se hoje a união entre os homens tem sido dissipada, como seria então a humanidade nesse enredo apocalíptico lutando pela sobrevivência de sua geração, por meio de uma batalha surreal contra elevadores, celulares, carros, robôs domésticos, computadores pessoais, brinquedos e diversos outros objetos que cercam suas vidas e todo universo?
Finalmente entendi que a humanidade só aprende lições de verdade com as catástrofes.
Com uma capa um tanto assustadora, a obra se divide em cinco partes, tendo sempre no início uma intrigante reflexão de personalidades ligadas à esta ciência. As inspirações são polêmicas, envolventes e diferentes de tudo que já foi dito, por isso, muitas vezes meu emocional me levava a ficar sem fôlego e anestesiada, apesar da narrativa ter monólogos densos e explicitamente descritivos, me deixando assim exaurida, porém, reconheço que de outra forma não compreenderia a mente frenética e inteligente do autor que descreve muitíssimo bem a forma de cada robô, as sequências violentas, os cenários e as ações humanas.
Há poucos diálogos, entrementes, mesmo sendo rápidos e sucintos, não deixam de ser profundas alertando de maneira bastante sensibilizada ou com perfeitos toques humorísticos. Finalizo deixando bem claro que a história do início ao fim surpreende e se fecha perfeitamente, sem um traço de dúvida e incompreensão para o leitor.

Enfim, esta surpreendente Ficção Científica Distópica é assustadoramente brilhante, tanto que cativou o diretor Steven Spielberg. Apesar de não olhar com bons olhos, tenho curiosidade sobre como será esta adaptação cinematográfica, que a meu ver, o perfil do livro se encaixaria melhor como seriado. Enquanto esse momento não chega, não deixe de ler e ser desafiado por pensamentos aterrorizantes e reflexivos ao conhecer as magníficas e peculiares ideias de Daniel H. Wilson.

Avaliação:

Autor:

Daniel H. Wilson é Ph.D em robótica pela Carnegie Mellon University, além de ser mestre em inteligência artificial e robótica. É autor de livros de não ficção, entre eles How to Survive e Robot Uprising. Wilson mora em Portland, Oregon. Os direitos de adaptação do livro Robopocalipse, best-seller do New York Times, foram comprados por Steven Spielberg.







20 comentários

  1. adorei o resenha do livro deu ate vontade comprar lê o livro.bj

    ResponderExcluir
  2. Uau que história hen com certeza o livro faz a gente imaginar muitas coisas gostei da resenha 😉

    ResponderExcluir
  3. A capa dá um medinho rsrs! Mas a história é muito interessante, gostei!

    ResponderExcluir
  4. Li uma passagem que é a mais pura vdd.
    O homem, de um modo geral falando, só aprende mediamte grandes catástrofes.
    Ñ conheço o livro, mas me interessou bastante.
    Muito bem escrito, parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia o livro, pela capa como você mesmo falou assustadora não leria, mas adorei a sua resenha, me deixou bastante curiosa.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Realmente a capa é bastante assustadora, a história prende bastante o leitor até o fim da história, fiquei bastante curiosa pelo livro, bjs.

    ResponderExcluir
  7. VAI dar um filme legal mesmo. Não conhecia o livro mas agora não vou mais ficar por fora! Beijinhos... Au revoir!

    ResponderExcluir
  8. Ótima resenha. Está aí um livro que vai entrar para a minha lista.

    ResponderExcluir
  9. Não conheço o livro, mas me interessou bastante. Colocarei na minha lista de 2018.

    ResponderExcluir
  10. Muito interessante, a história é bem assustadora, tô perplexa mas fiquei curiosa! Gostei da resenha.

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia o livro, mas me parece ser uma boa trama, realmente deve tirar o fôlego. Quanto as partes descritivas, acredito que para mim séria cansativa, mas deve valer a pena, pelo menos é o que senti com a resenha, sem dizer que o livro é escrito por alguém que entende do assunto. Dica super anotada.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Meu Deus eu adoro esse tipo de livro, que levanta essas questões sobre tecnologia e robôs são o futuro da nossa vida, a relação do homem com ele será cada dia mais dependente, hoje mesmo já dependemos da tecnologia de um modo absurdo. A capa não me assustou só me deixou mais interessada. Adorei a resenha.

    https://florescendolivros.blogspot.com.br/#

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, gostei muito da sua resenha e até me deixou tentada a ler. Mesmo não sendo o meu gênero preferido para ler. A Record tem bons lançamentos e espero conhecer mais o trabalho do autor! Beijos

    ResponderExcluir
  14. Adorei a resenha!!
    Não conhecia o livro, mas agora quero comprar!

    ResponderExcluir
  15. Sou completamente apaixonada por livros que falam sobre inteligencia artificial e o futuro tecnologico. Já quero super ler esse <3

    ResponderExcluir
  16. Oi Eliana!

    Tudo bem? Apesar de gostar muito da premissa de inteligências artificiais e tal, não consigo me sentir atraída pela história desse livro. Apesar de já ter visto resenhas falando absurdamente bem, elas simplesmente não me convencem a lê-lo.

    É ótimo saber que o livro realmente te conquistou e que achou o enrendo tão brilhante, mas eu vou passar a dica.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  17. Oie, tudo bem?
    Cara, esses dias vi uma entrevista com uma robô extremamente realista e já fiquei morrendo de medo. De verdade, não sei se leria esse por ser uma realidade muito próxima da nossa, algo que realmente poderia acontecer a qualquer momento. Amei sua resenha, mas passo a dica por enquanto ^^

    ResponderExcluir
  18. Oieee QUe resenha sugestiva , sem duvidas da vontade de correr pra ler o livro. amei a capa e o nome do livro tb!! bjjs

    ResponderExcluir
  19. Só pela frase inicial dá para bater palmas porque é impossível que outras raças estejam sendo menosprezadas e as pessoas possam viver felizes. Tenho lido ótimas resenhas sobre esta obra.

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem?

    Já li ima resenha desse livro é e parecia até ser legal. Mas não sei o que é, que eu não consigo me interessar pelo enredo desse livro. Ainda não li nenhum livro desse tipo, mas infelizmente, não pretendo começar por este. Vou passar a dica dessa vez.

    Beijos.

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥