08 novembro, 2017

Resenha: Sorrisos Quebrados

"Intrínseco à natureza humana questionar o que não sabe e inventar quando precisa de respostas."
Autora: Sofia Silva
Editora: Valentina
Páginas: 240
Sorrisos Quebrados atiçou minha curiosidade pelo título dramático e pelo colorido vibrante da capa. Diante desses dois quesitos, presumi que a história não seria rasa, pelo contrário, me imaginei mergulhando em uma avalanche de dor insuperável e lágrimas indecifráveis de questionamentos sobre o mundo, a vida e os acidentes de percursos que nos vemos envolvidos. Se não houvesse um final feliz, que pelo menos encontrasse um fim razoável... Mas, após o início estarrecedor que me deixou vulnerável diante do abuso e violência, muitos “é isso mesmo, produção?!” surgiam submergindo um tempo perdido de leitura...

Após um namoro tão perto da perfeição com entrelinhas duvidosas, Paola casa-se e sem demora se inicia o calvário com diversas ferocidades no lar que deveria ser um paraíso particular, e não um inferno. Nesse lugar de aprisionamento, agressões verbais e físicas, ela se arma de coragem tentando fugir, mas, é surpreendida pelas mãos que insanamente ao invés de protegê-la, tenta anular sua existência. Após tanta dor, ela reaparece internada em uma clínica psiquiátrica após a última agressão. Em uma festividade na instituição, ela é conquistada por Sol, paciente de 4 anos, filha de André, que também sofre e oculta precariedades emocionais. Suas experiências individualmente amargas são expostas para quem sabe surgir a cura por meio do amor e da amizade, ressuscitando em seus semblantes sorrisos que outrora estavam quebrados..

Vamos às opiniões insatisfatórias, por que não dizer, quebradas após a leitura.

Além do título o tema central, muito bem escolhido pela autora, poderia ser uma excelente trama, se não fosse o corte fatal no fio condutor das histórias distintas e densas com os seguintes construtores da obra: violência doméstica, tortura infantil, drogas, baixa estima, problemas de ordem psicológica, autoaceitação, quebra de paradigmas, arte, resiliência, superação etc.
O foco não se perderia se não houvesse um desvio na forma de como a história prosseguiu. Além disso, apesar de apreciar textos de profundeza poética e ter notado certos quotes reflexivos, notei na narrativa excessiva presença lírica e desconexa da realidade proposta, com monólogos, diálogos e cenas extremamente maçantes. Nos personagens, tão embriagados de lirismo, percebi ausência realística, talvez por conta da perfeição que não existe na natureza humana. Por último, mas não menos importante, não posso deixar de destacar outro desvio da centralidade do tema: As inúmeras cenas íntimas e detalhadas que me fizeram pensar: Ah tah... Não é mais um livro de romance e superação, neh? Agora ele é somente e totalmente HOT! “Paola, só mais uma noite... só mais uma noite... etc... etc... etc..” e assim prosseguiu até alcançar um desfecho que nada mais fez do que aumentar a seguinte dúvida: É isso mesmo, produção?! 

Contudo esta é a minha opinião, sendo assim, que cada um leia e tire as suas.


Avaliação:

A Autora:

Como sua biografia já diz é Leitora compulsiva, apaixonada por literatura e pela poesia dos sentimentos nas histórias contadas.Corações Quebrados é sua primeira obra, surgida de um sonho e passada para o papel.Destinos Quebrados é sua segunda obra e está em andamento.Professora, nascida no Porto em Portugal, essa autora é uma romântica incurável.







2 comentários

  1. Ai que pena. Esse livro é dos favoritos do ano.

    ResponderExcluir
  2. eu não conhecia a trama, mas apesar dos bons comentários suas ressalvas me deixaram com o pé atrás
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥