23 fevereiro, 2018

Resenha Contra Todas as Probabilidades do Amor

Barreiras físicas não são nada se comparadas às barreiras mentais.
Autora: Rebekah Crane
Editora: Faro Editorial
Páginas: 240



ATENÇÃO! Não espere um romance caramelizado de promessas clichês e suspiros calientes. Não se aborreça, não encontrarás adolescentes mimados com diálogos chatinhos e superficiais. UM ALERTA! Esse livro não é um manual de como ter uma vida perfeita e nem tampouco é autoajuda... As histórias são sofridas e reais, ainda que fictícias, mas, sobretudo, saibam que ele não oferece ilusões e curas, o alívio que ele propõe está no movimento da mão estendida para o próximo e no equilíbrio emocional que só encontraremos na união, pois sem ela, de certo prosseguiremos caindo sempre nos degraus da existência.
“Qualquer barulho é melhor do que o silêncio. Mas você não precisa escrever milhares de palavras quando pode simplesmente dizer “eu amo você” a alguém.”
Em um ambiente familiar onde há palavras medidas, cuidados excessivos e também afeto e a atenção, iremos conhecer a história de Zander. Aparentemente “normal” esta adolescente é esportista, com excelentes notas e além de ser popular, também namora, porém, por trás de tanta normalidade há algo fora dos eixos em sua vida e por isso, seus pais a levam para passar o verão no acampamento Pádua, que é um retiro entre adolescentes problemáticos.
Que problemas serão esses?
Dentro de seu silêncio reticente, ela encontrará outras experiências assustadoramente traumáticas, opiniões endurecidas, medos e cicatrizes escondidas para si mesma.
“Alguém mais aqui já pensou em tentar contra a própria vida?
__ Essa é uma pergunta idiota, Mads. Claro que já pensamos. Nós estamos aqui.”
Entre terapias, brincadeiras, confrontos e surpresas todos serão capacitados pela convivência e momentos impactantes tanto para Zander, como também para cada um de seus três novos companheiros de dores, de farras, de alegrias e amores.

A obra de Rebekah Crane é dividida em cinco partes: Trabalho em Equipe, Lealdade, Coragem, Perseverança e Esperança. A narração é em primeira pessoa e em todos os diálogos há muita sensibilidade, expondo individualmente de forma visceral a carga traumática dos personagens envolvidos. Há muitas lições e citações que vale guardar para toda a vida, afinal, a autora mostrou equilíbrio e doçura em uma história densa e triste sem transmitir sentimentalismo e autocomiseração no intuito de prender o leitor, tanto que a sutileza de humor é extremamente presente e levou-me a amar muitos momentos especiais, aliás, a única parte que não me agradou está no encerramento, por ser corrido demais e previsível, mas não chega a ser decepcionante.

Destaco Cassie como uma personagem cativante. Suas falas pesadas de verdades difíceis de ler e ouvir são cheias de propriedade e autenticidade do início ao fim, contudo não transparece desconforto, por também ser hilária muitas vezes.

Fica a dica dessa obra que retrata verdades com doses de esperança, porque quando ela é presente, muito há para nos ensinar.

“Todos nós somos guerreiros nas nossas próprias batalhas internas.”

Avaliação:


A Autora 

REBEKAH CRANE é autora de três romances. Ela descobriu sua paixão pela literatura enquanto estudava educação secundária na Universidade de Ohio. Depois de ter dois filhos e ensinar em seis cidades diferentes, ela finalmente se instalou no sopé das Montanhas Rochosas para se dedicar a escrever romances e roteiros.




Um comentário

  1. a leitura é bem intrigante e eu gostei da proposta, gostaria de ler sim
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥