19 março, 2018

Resenha Colega de Quarto

“Não tem nada mais revelador do que a vida particular das pessoas.”
Autor: Victor Bonini
Editora: Faro Editorial
Páginas: 279



Conrado Bardelli mais uma vez está de madrugada em seu escritório. Meio ranzinza de tantos processos de divórcio, ultimamente esse tem sido seu único trabalho. De repente o inesperado entra em sua sala, trazendo de forma caótica um rapaz perturbado por uma ideia fixa e descabida. 

Eric Schatz é carioca, universitário, proprietário de um apartamento luxuoso no conjunto Royal Residence, em Higienópolis. Seus dias tem sido nebulosos a presença invisível de um colega de quarto durante a noite. Inúmeras são as evidências tentando tirar-lhe a paz, e antes que sua vida seja mais afetada, ele vai à caça de uma resposta, ainda que seja perceptível sua incerteza. Será um pesadelo de olhos abertos ou o sobrenatural se materializando?

Envolto em frustração e paranoia, Eric, após uma ligação curta e confusa, despenca de sua janela, deixando indícios inacabados para a investigação. Diante tantas incógnitas e resquício de informações, será isso suficiente para o curioso Bardelli desvendar o mistério?
“Uma das grandes contribuições de Freud para a psicologia, foi mostrar que tudo que o homem pensa e produz intelectualmente tem sentido, seja ele consciente ou não.”
A trama é dividida em três partes, todas com capítulos rápidos e sintetizados descrevendo com fluidez a angústia e frustração de Eric, além também do frenesi que cada suspeito demonstrava com palavras e ações bem sugestivas. Por conta dessas impressões, constatei que Bonini construiu personagens distintos, repletos de características bem expressivas, com palavras do cotidiano, muito sarcasmo e senso de humor. A despeito do sincronismo ter se encaixado no corpo do texto, aliviando a tensão tanto do narrador em terceira pessoa, como também nos diálogos, ainda senti falta de uma maior densidade que me conectasse mais à história.

O encerramento foi satisfatório, fechando todas as pontas, longe do que pressenti e o mistério desvendou-se somente no último fôlego, quando Bardelli com sua simpática curiosidade unida as sagazes observações, com um toque do dedo derrubou o extenso dominó que foi formado por toda a trama, trazendo à tona respostas para cada interrogação obscura que Eric, o apartamento e demais personagens provocaram desde o início.

Se você curte obras desse gênero e quer conhecê-la pelas inspirações de um brasileiro, deixo aqui a dica! Boa leitura!

Avaliação


O Autor
Victor Bonini nasceu em São Paulo, morou em Vinhedo, interior do estado, e voltou à capital aos dezoito anos para cursar jornalismo. Sempre lhe perguntam se, ao longo da vida, havia indícios de que seria um autor de mistério. Aos sete anos, escolheu o filme Pânico como tema da festa de aniversário. Na adolescência, devorou todos os livros policiais e de terror que pôde encontrar. Na universidade, seu elogiado trabalho de conclusão de curso, em parceria com Mariana Janjácomo, foi um livro sobre o caso Pesseghini, apresentando vários aspectos do crime que chocou o país em 2013. O trabalho não foi publicado a pedido da família das vítimas. E aos vinte e dois anos, quando lançou seu primeiro livro, Colega de Quarto, pela Faro Editorial, ele finalmente entendeu que escrever é a forma de dar vazão a debates internos sobre a lógica de crimes e a mente dos psicopatas — pensamentos que o assombram como ideias para a ficção, querendo emergir. Victor passou pelas redações da GloboNews, TV Gazeta e Revista Veja. Atualmente é repórter da TV Globo, em São Paulo.





Nenhum comentário

Postar um comentário

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥