13 abril, 2018

Resenha A Guardiã de Histórias

Uma capa fala alguma coisa sobre o livro. Um corpo diz algo sobre a História.
Editora: Bertrand Brasil
Autora: Victoria Schwab
Páginas: 322

Mackenzie é a narradora de sua própria história. Ela é diferente de demais jovens, solitária,  introspectiva com vivos, mas, presente, ativa, implacável e assoberbada de obrigações com os mortos, que são chamados de Histórias. Ainda criança recebeu o chamado de Guardiã por meio de Da, que não poderia prosseguir nesse ofício no Arquivo, que é tipo uma biblioteca, guardando em prateleiras corpos adormecidos, como se fossem livros. Ali estão jovens, adolescentes e crianças, que ao serem despertados por algo fora da previsibilidade do sono, assustados fogem tentando encontrar seu Lugar. Aí entra Mac, que os encontra e encaminha à porta de acesso novamente ao descanso eterno. Louco e lindo! Como seria perfeito, penso eu, se pudéssemos continuar a existência assim...
“Às vezes, sonho que sou normal. Sonho com esta menina que se parece comigo e fala como eu, mas não sou eu.”
Suas tarefas crescem absurdamente após ir morar num antigo hotel, que atualmente é um condomínio, abrigando vários moradores em rústicos, nebulosos e misteriosos apartamentos. No primeiro dia ela sente a presença de uma História no quarto. Um homem ensanguentado e uma jovem caída, morta... 
“Meu quarto tem uma história para contar e, assim que eu conseguir um mínimo de privacidade, vou lê-la.”
A partir daí, o Arquivo passa a ter misteriosos e preocupantes acontecimentos, e Mac se ver envolvida numa crescente curiosidade que quebra rotinas vivenciando perigos, segredos, novas amizades, enigmáticos moradores e Histórias “desgarradas”. Dor, pânico, suspense, descobertas e também curas entram em sua vida e de sua família, que é cercada por uma névoa triste e silenciosa.
“Histórias e humanos precisam tocar uma superfície para deixar uma impressão.”
Preciso dizer que a premissa me encantou de cara por se tratar de “pessoas-livros”! Senti um pouco de lentidão no início, mas logo mudou e a narrativa cresceu fluente! A protagonista Mac possui características cheia emoções reais e me facilitaram numa conexão de sofrimento e torcida por ela. A mesma vivacidade há nos secundários e meu preferido é Wesley. Ele é gótico, vaidoso, obscuro, mas isso não desequilibrou o lado irônico e sensível. Os antagonistas também são marcantes, ativos e me enganaram direitinho! Além disso, os dois universos foram bem explanados, mostrando o ambiente sombrio e excêntrico do prédio e o lado sobrenatural, onde fica o Arquivo, que a autora descreveu minuciosamente com simplicidade, nada faltou para minha imaginação.

Enfim, a trama é belíssima e me fez desejar ler mais títulos de Schwab, pois sua inspiração reúne mistério, fantasia, romance, ação maravilhosamente reunidos! Bem, fica a dica e espero que a mesma satisfação aconteça contigo!


Avaliação:


A Autora



Victoria é autora de romances jovens adultos e de fantasia, como A Guardiã de Histórias e a série Os Tons de Magia. Quando não está escrevendo ou sonhando com monstros em algum café, Victoria gosta de viajar, fazer biscoitos e assistir a séries da BBC.




Um comentário

  1. a premissa é interessante e apear da boa critica a história em si não é o que eu busco!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥