06 abril, 2018

Resenha Rio Vermelho

São os casos não resolvidos que nos perseguem.

Editora: Faro Editorial
Autora: Amy Lloyd
Páginas: 276

Em Red River, Altoona, adolescentes são inexplicavelmente desaparecidas, uma delas é descoberta brutalmente dilacerada e as suspeitas caem sobre o problemático Dennis. Mesmo sem provas cabíveis ele é condenado a pena de morte.

21 anos depois a lacuna ainda existe, e a falta de provas faz crescer uma multidão inconformada pelo descaso da justiça. Por todo o país levantam-se seguidores na batalha para retirá-lo do cárcere, por meio de campanhas, documentários e até mesmo a publicação de um livro, mostrando que nenhum esforço é medido para sua inocência.

Na Inglaterra, Sam, uma das fanáticas seguidoras, viciada em documentários de níveis duvidosos, se une também a luta pela liberdade do acusado. Através do contato com um fórum online, ela inicia uma troca de correspondência com Dennis. As poucas e profundas cartas impregnadas de carinho e confidências faz nascer o amor e a reciprocidade levando-os rapidamente a se casar.

Uma reviravolta nas investigações liberta Dennis finalmente das grades e sua vida começa a seguir o rumo esperado, mas, com o falecimento do pai, Dennis precisa voltar à casa antiga. Sam então conhece Linds, amiga de infância de seu marido. Dar-se início um jogo doentio e hostil entre os três, com muitas desconfianças e acontecimentos bizarros inimagináveis na sinistra Red River...
Não há versões. Não há história. Há apenas o que todos por aqui sabem que é verdade.
No início da leitura percebi que trata sobre pessoas solitárias com altos níveis de problemas psicológicos, mas, é claro, que até certo ponto errei em algumas suposições sobre Sam e Dennis.

Sam se isola de todos e não tem vínculo familiar, é insegura e a visão que tem sobre si é sempre ruim. Dennis tem traços de desvios mentais por conta do seu lar sem afeto, que o tornou mais um pária no mundo. Por fim, conheci Linds, outra que é problemática, fechando o círculo de forma insana e obsessiva na trama, que apresenta os desajustes e discriminações diversas sobre eles, mesmo que todos saibam sobre suas precariedades, amarguras, frustrações e revoltas.

A obra não faz parte dos suspenses que aprecio, no entanto, sua elaboração é interessante, tanto que me deixou curiosa sobre os crimes e as consequências diante dos atos cometidos. Achei que levou muito tempo para fechar as pontas da trama, mas isso não causou enfado, tanto que o li rapidamente porque os monólogos são sintéticos e os diálogos compreensíveis. O final, a princípio não me agradou, mas, depois ponderei que se ele foi inesperado, significa que jamais preveria tal encerramento.

Enfim, boa leitura!





Avaliação:

A Autora

Amy Lloyd estudou inglês e escrita criativa na Universidade Metropolitana de Cardiff. Ela ganhou a competição nacional do jornal britânico Daily Mail com este livro. Vive em Cardiff, no País de Gales, com seu parceiro e dos gatos.




Um comentário

  1. a história é bem intrigante, tem jeito de ser daquele livro de prender do começo ao fim
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥