04 maio, 2018

Resenha Os Quase Completos

O grande defeito dos seres humanos está em ter mais medo de alcançar seus sonhos do que vontade de conquistá-los.
Autor: Felippe Barbosa
Editora: Arqueiro
Páginas: 384

Temos vivido nosso chamado ou aceito o coerente? Sonhos não advém da sensatez, mas da motivação que floresce nos corações quando vivenciam virtudes que trazem completude, mesmo que pré-julgamentos e provações surjam.


Após encontrar inesperadamente uma colega do passado, um médico aguarda o ônibus silenciosamente abatido, quando um idoso começa a questioná-lo. Mesmo sem conhecê-lo, o sr.“adivinha” suas inquietações, apontando sonhos abandonados, culpas e insatisfações. Aborrecido com a conversa, o doutor logo põe fim nas ousadias... Até que surge um ônibus caquético e nunca visto por ali. Impulsividade nunca foi seu forte, mas, algo inexplicável o faz subir a condução junto com o sr. ignorando o que o aguarda nessa viagem misteriosa e sem destino...

No hospital da cidade está Verônica e o noivo Otávio. Após um grave acidente ele fica coma. O atendimento do dr.Carlos é excelente, porém, substâncias venenosas surgem no resultado dos exames. Além desse sinistro acontecimento, ela estranha o outro paciente do quarto... Curiosamente é outro idoso que perscruta sobre o relacionamento do casal e seus anseios...

Por último conhecemos Victor, repórter do jornal local. Sua esposa morreu após um acidente, deixando dor e inconformismo pela investigação que afirmou suicídio. Insatisfeito também com seu trabalho, ele aproveita para publicar críticas à Polícia. Afrontados, os oficiais decidem remexer no caso e descobrem exames e provas enigmáticas dando ao repórter ímpeto de prosseguir na busca das respostas verdadeiras.

Viagens sobrenaturais, mortes misteriosas e seres incomuns unem vidas quase completas nesse romance que me lembrou das palavras de William Shakespeare: "Há mais mistérios entre o céu e a terra do que a vã filosofia dos homens possa imaginar."

Felippe Barbosa foi muitíssimo iluminado ao escrever esta história impregnada de reflexões sobre chamado, expectativa, destino e todas as interrogações que nos acompanha enquanto prossegue o fluxo normal dos dias, mesmo que estejamos adequados ao cotidiano ou dispersos em apenas “existir”.
“A vida não é infinita, mas é tolice pensar que temos prazo de validade. Mudar os rumos de suas ações é válido até o seu último segundo na Terra.”
A narrativa é frenética, cativante, impregnada de realidade paralela à fantasia, com reflexões simples e confrontantes sobre escolhas, destino e demais peculiares que permeiam a existência. Reviravoltas surpreendentes desequilibraram meu coração a cada ato inimaginável. Senti sofreguidão ao torcer, sofrer e até tentar lutar pelos personagens! Alias, é impossível escolher ou separar qual preferido pela presença humana em suas características. A trama não perde o ritmo nas trocas de ambiente, seja no mundo normal ou na dimensão sobrenatural, as imaginações são imprescindíveis. 
“Há mais coisas sobrenaturais em seu mundo do que qualquer um de vocês imagina.”
Enfim, super-recomendo e ressalto que através dessa obra o autor recebeu o Prêmio Polén de Literatura e publicação pela Editora Arqueiro.
“Por mais que sejamos plenos, seremos sempre humanos.”

Avaliação:

O Autor 



Vencedor do Prêmio Pólen de Literatura, Felippe Barbosa nasceu em 1996 em Uberlândia, Minas Gerais, onde mora até hoje. Ele se formou em Direito em 2017, e desde 2016 integra o canal do YouTube Toga Voadora.



Um comentário

  1. oi Paty, eu adorei a capa, mas o enredo é muito melhor, mais que curiosa!!!

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar,a sua opinião é muito importante. Agradeço a sua visita.


Leituras da Paty - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥